FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

domingo, 31 de julho de 2011

Mostra de Cinema Leste Extremo


A programação apresenta alguns filmes produzidos em Taiwan e no Japão, representando uma cinematografia que vem adquirindo bastante importância e destaque no mundo desde o final dos anos 1980. 6ª, às 18h30: As coisas simples da vida, de Edward Yang. Com Nianhem Wu, Issey Ogata.

O pai de uma típica família classe média de Taiwan se vê obrigado a mudar de ramo de trabalho para evitar a falência (Taiwan/Japão, 2000. 2h43. Legendas em português. 14 anos). Sáb., às 16h: O buraco, de Tsai Ming Lang. Com Yang Kuei-Mei, Lee Kang-Sheng. No finalzinho do século 20, chove sem parar em Taiwan. Há uma epidemia e um bairro terá que ser evacuado, mas alguns residentes se recusam a sair (Taiwan, 1998. 1h35. Legendas em português. 16 anos). Sáb., às 18h: Eureka, de Aoyama Shingi. Com Koji Yakusho, Aoi MIyazaki. No sudoeste do Japão, numa quente manhã de verão, um ônibus municipal é seqüestrado.

 Da carnificina, somente três pessoas sobrevivem (Japão,2000. 3h37. Legendas em português. 18 anos). Dom., às 16h: Os rebeldes do Deus Neon, de Tsai Ming-liang. Com Chen Chao-Jeng, Wang Yu-Wen. Esse filme de estréia de Tsai Ming-Liang, retrata a cultura underground e urbana da juventude de Taiwan (Taiwan, 1992. Legendas em inglês. 1h46. Cópia em DVD.16 anos). Dom., às 18h: Comer beber viver, de Ang Lee. Com Sihung Lung, Kuei-Mei Yang, Chien-Lien Wu. O maior cozinheiro de Taipé, depois da morte da sua esposa, ficou responsável por tomar conta de suas três filhas rebeldes. Eis que um dia, uma viúva se muda para a casa ao lado (Taiwan/EUA, 1995.


Legendas em português. 2h03. 16 anos). Cinemateca do MAM, Av.Infante Dom Henrique, 85, Centro (2240-4944). R$ 5 e R$ 2 (maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos). Grátis para os amigos do MAM e crianças até 12 anos.
O ingresso das exposições do MAM dá direito a uma sessão gratuita de cinema, válida no dia da emissão do ingresso.

Exposição Cláudio Aun 40 anos de Inspiração em Arte



 

Claudio Aun 40 anos de inspiração em arte

Tendo construído uma sólida carreira erguida a partir da mistura de elementos nobres como a inspiração, a perseverança e bastante criatividade, o artista plástico Claudio Aun inaugura uma exposição comemorando o rico percurso de quatro décadas pela arte no próximo dia 27 de julho, no Centro Cultural Correios.
Entre esculturas e pinturas serão expostas cerca de 30 obras de produção recente mas que remetem ao seu diálogo recorrente com o surrealismo. A mostra individual Claudio Aun 40 anos de inspiração em arte é composta por quinze esculturas de mármore reciclado dedicadas aos deuses gregos, como Poseidon, Zeus. Athena, e Dionisio, e mais quinze pinturas em óleo sobre tela, pertencentes à série Gemas do Brasil.

Dominando diversas técnicas artísticas mas voltado especialmente para as esculturas que abraçou depois de ter morado na lendária Carrara, na Itália, onde aprendeu a esculpir em mármore, Claudio Aun há tempos desenvolve seus trabalhos em bronze. Mais recentemente voltou a enveredar pelo mármore, porém o reciclado. Suas peças, entretanto, continuam sendo elaboradas a partir de matrizes oníricas e simbólicas. 



Inaugurando carreira artistica na cidade de São Paulo em 1969, Claudio Aun migrou dois anos depois para o Rio de Janeiro. Em pouco tempo, o paulista Aun passou a integrar diversas mostras individuais e coletivas, colecionando centenas de participações tanto no Brasil quanto no exterior. Seus trabalhos já transitaram por cidades como Nice(França), Lisboa(Portugal), pela capital francesa Paris, pela capital alemã Berlim, Amsterdam(Holanda), Montevideo(Uruguai), e Tampa(Florida/EUA). Entre nós, sua arte percorreu espaços como a Villa Riso, o Hotel Copacabana Palace e o MAM-Resende(todas no Rio de Janeiro, em 1985); o Centro Cultural Light/RJ(1995); a Galeria Sesc Copacaban(1997); o prestigiado Museu Nacional de Belas Artes(2001) e ainda o Centro Cultural Correios(em 2010), dentre dezenas de outros.

No ano passado, sua reconhecida trajetória foi realçada: Claudio Aun foi nomeado para uma cadeira da Academia Brasileira de Belas Artes, tendo como patrono o renomado fotógrafo Marc Ferrez.

Desenvolvendo um incansável trabalho em prol da arte, paralelamente ao universo das exposições Aun atuou como cenógrafo e há mais de uma década é professor de escultura na Casa de Cultura Laura Alvim, formando centenas de artistas.

















Exposição: Claudio Aun 40 anos de inspiração em arte
Local: Centro Cultural Correios – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Abertura: 27 de julho, às 18h.
Periodo: 28 de julho até 18 de setembro
Visitação: de terça a domingo das 12h até 19h. Entrada franca.  

sábado, 30 de julho de 2011

Savassi Jazz Festival


Em parceria com o bar Café com Letras, o Savassi Festival Jazz e Lounge traz a Belo Horizonte o maior e mais completo festival de jazz no Brasil, com atrações internacionais entre artistas profissionais, oficinas e muita música boa.


Todos os anos o último dia do festival é em um domingo, na Rua Antônio de Albuquerque onde a entrada é franca e reúne todos os tipos de amantes da música.

O primeiro festival foi realizado em 2003. Nesse ano, 51 bandas de jazz nacional e internacional, 25 DJs e live acts das novas tendências inspirados pelo jazz estiveram presentes.

Para outras informações, acesse:

http://www.savassifestival.com.br/

Mostra de Cinema Carlos Imperial


Mostra homenageia artista polivalente 
A mostra vem homenagear uma das maiores figuras da cultura pop brasileira: Carlos Imperial, entre os dias 28 e 31 de julho, no Centro Cultural Justiça Federal. Autor de bordões e músicas que continuam a povoar nosso imaginário, o ator, produtor, escritor, dançarino e apresentador chacoalhou a vida dos brasileiros com muitos ritmos e confusões.

Serão apresentados sete filmes produzidos por ele na era da pornochanchada: Sexo das Bonecas, Banana Mecânica, Delícias do Sexo, O Sexomaníaco, Loucuras Cariocas, O Rei da Pilantragem e Mulheres, Mulheres.

No dia 31, haverá apenas uma sessão, às 18h, seguida de bate-papo com Paulo Silvino (ator), Denílson Monteiro (curador e biógrafo do homenageado) e Marco Gracie Imperial (filho de Carlos Imperial).

Programação:
28 de julho:
18h – O sexo das bonecas
20h – Banana Mecânica

29 de julho
18h – Delícias do sexo
20h – O Sexomaníaco

30 de julho
18h – Mulheres, mulheres
20h – Loucuras Cariocas

31 de julho
18h – O rei da pilantragem

Sorteio da Copa 2014




O sorriso estampado no rosto de quem subiu ao palco da Marina da Glória, no Rio de Janeiro, para participar do sorteio dos grupos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, deu a falsa impressão de que o clima estava leve. Em meio ao clima de “guerra fria”, foi dado o pontapé inicial para o Mundial que será realizado no Brasil.

Primeira a discursar, a presidente da República, Dilma Rousseff, deu o tom do que viria a seguir. Foi bastante calorosa com Pelé, a quem nomeou como embaixador da Copa 2014, o chamando de “meu querido”, sendo fria e formal ao se referir a Ricardo Teixeira, presidente da CBF.

Na cerimônia, a presidente ficou em um local reservado, longe do dirigente e em nenhum momento o recebeu. Curiosamente, foi Pelé quem se sentou ao lado de Teixeira, que não o havia convidado para o evento. Os dois mal se falaram. Coube a Sergio Cabral, governador do Rio de Janeiro, e Eduardo Paes, prefeito da capital carioca, tentarem quebrar o clima, já que estavam próximos à dupla.

Se Pelé foi imposto por Dilma, Romário não teve a mesma sorte. Na mira de Ricardo Teixeira por estar investigando os gastos das obras nos estádios para a Copa, o Baixinho não foi convidado. Porém, não deixou de se fazer presente.

Quando Ronaldo Fenômeno subiu ao palco para ajudar no sorteio, o mestre de cerimônias o chamou de Romário, em uma das gafes da tarde. Antes, Cafu já havia se referido a Neymar como "Nilmar".
Por outro lado, a Fifa, eterna aliada de Ricardo Teixeira, fez questão de demonstrar solidariedade ao cartola, alvo de protestos dos torcedores. O secretário-geral da entidade, Jeróme Valcke, que comandou o sorteio, fez questão de enaltecer o dirigente brasileiro "por tudo o que faz pelo esporte".

Teixeira se desentende com ingleses
Porém, do lado de fora o povo carioca deu prova de que está contra Ricardo Teixeira. Uma passeata reuniu cerca de mil pessoas, que saíram do bairro do Largo do Machado, vizinho ao local do evento, e caminhou até a Marina da Glória para pedir a saída do presidente da CBF.
Rio quer sediar sorteio final
A insatisfação popular se deve muito à série de denúncias que começaram a aparecer em relação ao cartola, mandatário da CBF desde 1989, e à falta da transparência nas obras. Desde junho a Rede Record vem apresentando uma série de matérias que apontam diversas denúncias.

Apesar da manifestação, o dirigente, que recentemente deu entrevista afirmando que “caga de montão” para as acusações, evitou dar declarações sobre a marcha dos cariocas, que em breve chegará à outras cidades.
Agora, ao menos, o carioca poderá voltar à sua vida normal. Isso porque, por conta da “festa” da Fifa, na qual foram gastos R$ 30 milhões pelo governo do Rio de Janeiro, o cidadão ainda teve de sofrer com esquema especial de trânsito e fechamento do aeroporto Santos Dumont por quatro horas.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Aniversário de 150 Anos da Floresta da Tijuca-RJ

A Floresta da Tijuca, que fica no Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, é muito conhecida pela beleza natural que se ergue no meio de uma das maiores cidades do mundo. Ana Cristina Vieira, coordenadora cultural e autora de um projeto de pesquisa sobre a memória institucional do parque, acrescenta que se a mata não existisse, a temperatura da cidade seria mais alta entre 4 e 7ºC. Mas, os benefícios que essa floresta garante já foram ameaçados seriamente. Isso aconteceu ao longo do século XVIII com o cultivo do café e da cana-de-açúcar, a extração de lenha e exploração de carvão. A recuperação de todo o estrago causado se tornou um exemplo de como medidas relativamente simples e persistentes de conservação, como a criação e a manutenção de áreas protegidas, são eficazes para reverter um processo de degradação florestal. Em 2011, comemoram-se os 150 anos do decreto que D. Pedro I emitiu em 1861. Nesse documento, estavam as primeiras instruções para o plantio de novas mudas e a conservação da mata que compõe a Floresta da Tijuca – e também de outras áreas.

“A Floresta da Tijuca é hoje o resultado da combinação entre o reflorestamento e a regeneração natural de várias partes da mata”, afirma Ana Cristina Vieira. Mas, ela lembra que, embora a ordem para repor a mata devastada tenha partido de D. Pedro I, medidas básicas tomadas por D. João VI ajudaram a diminuir o impacto da monocultura sobre as florestas bem antes. De acordo com o Plano de Manejo e estudiosos do parque, D. João VI decretou, em 1817, a proteção das bacias do rio Carioca, que foi um dos principais responsáveis pelo abastecimento de água da cidade. Registros históricos que pertencem ao parque mostram que a preocupação em garantir água potável para a população, que crescia rapidamente na época, impediu que o desgaste da mata fosse maior.
ameaças e pressões (Foto: Divulgação/ Stanley, Owen)
 
No topo, a mata. Nas encostas, o café
(Foto: Divulgação/ Stanley, Owen)

O período de maior devastação foi no início do século XIX, por volta de 1820, quando, de acordo com os arquivos históricos do parque, propriedades com lavouras que tinham entre 5 e 100 mil pés de cafés se instalaram na região. Uma das áreas mais prejudicadas que se tem registro corresponde, atualmente, ao Morro Queimado, na Gávea. No século XIX, existiram ali as duas maiores fazendas de café do Rio de Janeiro da época: a fazenda do Dr. Louis François Lecesne e a do holandês Van Mook. Mapas do início do governo imperial se referiam a essa região como “terras cansadas” e “matas estragadas”.
No entanto, a crise de abastecimento de água na cidade foi o grande estopim para iniciar o reflorestamento. Os registros do parque apontam que, na época, as autoridades estimavam ser necessários 60 milhões de litros de água, quando eram produzidos apenas 8 milhões para uma população calculada em torno de 400 mil pessoas. As pequenas nascentes protegidas não eram suficientes e, então, o governo baixou a decisão Nº 577. Na prática, ela determinava que fossem plantados arvoredos no país pelo sistema de mudas e em linha reta, começando de ambas as margens das nascentes dos rios. A medida foi aplicada imediatamente na Floresta da Tijuca com a designação do major Manuel Gomes Archer como responsável pela área. Logo após, Tomás Nogueira da Gama também foi nomeado como responsável pelas Paineiras.
“As histórias dizem que o major Archer e apenas 6 homens iniciaram a plantação das mudas. No entanto, para o tamanho daquela área isso seria impraticável. Acredita-se que, no mínimo, entre 20 e 30 homens começaram o trabalho sob o comando do major”, esclarece Ana Cristina. Ela diz que algumas estimativas apontam que o major teria plantado cerca de 100 mil mudas durante a sua administração. Segundo o Plano de Manejo, ele trabalhou por 13 anos com o reflorestamento. Além do major Archer, Ana Cristina cita que Tomás Nogueira da Gama teria sido o responsável pelo plantio de 120 mil mudas.

ameaças e pressões (Foto: Divulgação/Ruy Salaverry)
 
Cristo é um dos monumentos que atrai os 2 milhões de visitantes anuais do Parque Nacional da Tijuca
(Foto: Divulgação/Ruy Salaverry)

Os arquivos históricos do parque ressaltam que há uma carência de registros que deem a dimensão exata do quanto foi plantado por cada um desses agentes e qual o alcance real do reflorestamento executado. Os documentos históricos falam também que nos primeiros anos a mortalidade dos plantios variava entre 11% e 96%. Consta do Plano de Manejo que somente em 1869, com a coleta de sementes nas matas de Jacarepaguá e de Guaratiba, é que o reflorestamento passou a alcançar melhores resultados. Ana Cristina diz que foi ao longo do século XX que as ações se intensificaram e deram melhores resultados. O plantio de mudas também ajudou no enriquecimento da vegetação, auxiliando na formação das florestas secundárias (mata reposta com exemplares de espécies originais), que são maioria no parque.

Até 2004, antes do parque ser ampliado, o tamanho da Floresta da Tijuca, segundo registro do Plano de Manejo, era de 1.600 hectares. Isso corresponde a 40% da área total que o parque possui hoje, que é de 3.953 hectares distribuídos entre a Floresta da Tijuca, a Serra da Carioca, a Pedra Bonita/Pedra da Gávea e Pretos Forros/Covanca. Ana Cristina adianta que um dos presentes do aniversário de 150 anos de reflorestamento que o parque irá receber será uma doação de uma família carioca (que pediu para não ser identificada) de alguns hectares nas áreas limítrofes do parque. "Infelizmente não podemos revelar os doadores, mas temos certeza que essa contribuição é mais uma ação que ajuda na preservação e no crescimento da Floresta da Tijuca", diz Ana.

Exposição Discoteca de Mão



Vernissage acaba em balada  quinta no Rio de Janeiro

Na  quinta, 28 de julho, a galeria carioca Cosmocopa inaugurou a exposição Discoteca de mão. Terceira individual do artista plástico Leo Ayres, Discoteca de mão consiste em obras, um vídeo e uma performance que  aconteceu na casa noturna Fosfobox que fica no mesmo endereço da Cosmocopa, o Shopping Cidade Copacabana.

Esta é a primeira individual de Leo Ayres no Rio de Janeiro. No evento de quinta, o artista pretendeu desafiar as fronteiras entre artista e público, intimidade e exposição, galeria e pista de dança e para tanto exibiu o vídeo inédito Discoteca de mão e irá intervir nas paredes da galeria. Mais tarde, as 22 horas na Fosfobox, ele apresentou uma performance com trilha composta pela DJ e artista plástica portuguesa Susana Guardado.

Leo Ayres foi selecionado para a 43a edição do salão Novíssimos, da Galeria de Arte IBEU e também está em cartaz em São Paulo, na galeria Oscar Cruz, com a individual Como eu, com curadoria de Bernardo Mosqueira.


O novo número do zine da galeria, o Cosmozine # 7 – Discoteca de mão, será lançado com texto de Ivair Reinaldim, curador da exposição.
Discoteca de mão | Leo Ayres

Abertura de exposição individual
28 de julho de 2011, quinta-feira, às 19 horas

Exposição de 28/07 à 30/08/2011


COSMOCOPA ARTE CONTEMPORÂNEA
Shopping Cidade Copacabana – Rua Siqueira Campos, 143 –SL 32 e 80 - Copacabana – Rio de Janeiro
Tel. 21-2236-4670

De segunda a sexta das 10 às 19h e sábados das 11 às 16h.

Exposição Natureza, Arte e Ciência em Fogo

Natureza, arte e ciência em foco












Na exposição “Natureza, arte e ciência em foco”, a equipe da linha de pesquisa em Fotografia Científica Ambiental do Laboratório de Radioecologia e Mudanças Globais – LARAMG, do Departamento de Biofísica e Biometria do Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes/UERJ, apresenta, na Galeria Gustavo Schnoor do Centro Cultural da UERJ, uma série de fotografias decorrentes da observação dos aspectos da natureza, proporcionando uma aproximação entre Ciência e Arte através da percepção visual.

A exposição apresenta ao público um conjunto de 33 imagens produzidas entre 2006 e 2010. São retratados, na sua maioria, detalhes cores e formas de animais e plantas típicos da Mata Atlântica. Desta maneira, o LARAMG ajuda no processo de reconhecimento e preservação da biodiversidade local.

A intenção da exposição é mostrar, através da fotografia, o “aspecto sensível” da natureza, e então revelar a diversidade de cores, formas e padrões, intrincados e exuberantes. Os componentes da equipe não se
limitaram ao registro documental. Usando enquadramento e princípios de composição, o propósito dos expositores, transformados em fotógrafos, é evidenciar aquilo que pode passar despercebido a um olhar desavisado, tornando visível um universo que pode estar oculto numa folhagem, na concavidade de um vegetal ou nos olhos de um animal.

A equipe do LARAMG é composta por Antônio Carlos de Freitas, Heloísa Guillobel, Marcia Moura Franco, Alexandre Castagna Mourão e Lima, Juliana de Figueiredo Melo, Juliana de Sousa Nogueira, Lavínia de Carvalho Brito, Priscila Portela d' Oliveira, Roberta Liz Oliveira Hering, Robinson Mario Carvajal Galleguillos e Waisenhowerk Vieira de Melo.

UERJ/SR-3/DECULT/COEXPA apresentam

“Natureza, arte e ciência em foco”
Fotografias científicas ambientais do LARAMG/IBRAG/UERJ
Local: Galeria Gustavo Schnoor/Centro Cultural da UERJ
Rua São Francisco Xavier, 524 – Maracanã


Inauguração: 27 de julho de 2011, quarta-feira, às 19h
Visitação: de 28 de julho a 19 de agosto, das 9h às 20h
Informações: (21) 2334-0114


Classificação etária: livre
Apoio: FAPERJ/IBRAG/LARAMG/Biocenas/Speedlab


ENTRADA FRANCA

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Sexto Seminário sobre População Adulta em Situação de Rua

Primeiro Seminário Qualificar e Competir: Petróleo e Gás


O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, participou na manhã desta quinta-feira (28/7) da abertura do ciclo de palestras do Seminário Qualificar e Competir: Petróleo & Gás Natural, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).
O presidente Gabrielli fez a apresentação do Plano de Negócios 2011-2015 e falou sobre a necessidade de capacitação da indústria e da mão-de-obra do setor de óleo e gás. O presidente lembrou que, nos últimos trinta anos, a Companhia avançou o conhecimento em águas profundas (acima de 300 metros de profundidade) e se transformou na maior em atividade nessa região exploratória. Nos últimos cinco anos, cerca de 1/3 das descobertas em águas profundas no mundo foram realizadas no Brasil.
“Estudos recentes mostram que a projeção para os próximos dez anos é de que os barris novos que entrarão na oferta mundial de petróleo virão, principalmente, das águas profundas. E, fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, os principais contribuintes da adição de novos barris fora das reservas já existentes são os campos no Brasil. Vamos nos tornar a principal fonte de produção nova no mundo inteiro”, frisou.
O crescimento da cadeia de fornecedores e a capacidade desses fornecedores assumirem riscos e obterem lucro no tempo adequado, com o custo adequado foram pontos citados como importantes para o sucesso do Plano de Negócios 2011-2015. “Do ponto de vista financeiro, não temos muitos problemas. Do ponto de vista tecnológico, estamos indo muito bem. Estamos testando novas tecnologias, sem problemas. Olhar a cadeia de fornecedores, com inovação e competição é absolutamente fundamental para colocarmos esse plano em prática.”
José Sergio Gabrielli de Azevedo também mencionou diversas iniciativas que já proporcionam o desenvolvimento do conhecimento e da pesquisa em tecnologia (Redes Temáticas), da cadeia de fornecedores (Progredir) e da capacitação de profissionais (Prominp). O presidente falou ainda sobre a necessidade de uma parceria entre os diferentes atores da indústria do petróleo e gás. “Se passarmos para uma fase de crescimento de curva de aprendizado, com o estágio atual do conhecimento, ao mesmo tempo em que adicionarmos novas tecnologias, daremos um salto. O futuro do petróleo no mundo está em águas profundas.”

O Seminário

O desenvolvimento da economia nacional evidencia o enorme potencial de gerar riquezas e criar novos empregos, principalmente na área de Petróleo & Gás Natural. Por outro lado, essa potencialidade nos lança grandes desafios, como por exemplo:
  • Traçar estratégias de treinamento e qualificação da mão de obra.
  • Gerar e disseminar conhecimento e inovação ao longo da cadeia produtiva.
  • Estimular a formação de centros de excelência tecnológica.
  • Estabelecer condições de financiamento.
  • Garantir isonomia tributária, técnica e comercial entre competidores externos e locais.
Com base nessas premissas, os jornais O Dia e Brasil Econômico, idealizadores da agenda de discussões intitulada "Brasil em Perspectiva", realizaram o seminário "Qualificar e Competir", que reunirá alguns dos principais stakeholders do setor de P&G, com o objetivo de debater os desafios impostos pela expansão da atividade petrolífera brasileira, no que tange a capacitação da indústria nacional e da sua mão de obra.

Tour do Rio 2011

phpeZgTTa2011-07-2708.52.31
Principal competição de ciclismo de estrada do Brasil, a 1ª etapa do Tour do Rio terá largada nesta quarta-feira (27/7), na Praça do Ó/Barra da Tijuca. Participam 17 equipes, entre nacionais e estrangeiras, que irão percorrer 813km por serra e mar do Estado do Rio. Com premiação de R$ 200 mil, a maior do país na modalidade, o Tour do Rio reunirá a elite do ciclismo brasileiro.

A largada é às 9h em direção a Angra dos Reis, passando pela estrada Rio-Santos (BR-101). Serão cerca de 150km de pedaladas diárias para os cerca de 100 atletas de elite que participarão da prova. Os municípios que fazem parte do percurso do Tour do Rio 2011 São: Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Volta Redonda, Três Rios, Teresópolis e Rio das Ostras.

A chegada no Rio de Janeiro, depois de cinco dias de prova, será no dia 31/7 (domingo) às 11h na Quinta da Boa Vista. Acompanhe por aqui e pelos canais do Tour do Rio nas redes sociais as principais emoções desta prova inesquecível. Que vença o melhor! Está dada a largada para o Tour do Rio 2011…
Além de promover o esporte e incentivar a sustentabilidade em diversos aspectos, o Tour do Rio tem um importante papel na contribuição da economia e do turismo local. Durante a edição 2010, Angra dos Reis teve um aumento de 20% na ocupação dos hotéis. “As cidades recebem mais de 600 pessoas, entre equipes e organização. Como são lugares pequenos, você mobiliza tudo, a rede hoteleira, os restaurantes, o comércio”, comenta Luisa Jucá, idealizadora do evento.
Em cinco dias de muita beleza e adrenalina, o pelotão passará por Angra dos Reis, Volta Redonda, Três Rios, Teresópolis e Rio das Ostras, em um comboio que conta com cerca de 60 veículos e 600 pessoas, impactando diretamente na economia das cidades visitadas. “No ano passado, a competição mexeu com a cidade, aumentando em mais de 20% a taxa de ocupação dos hotéis”, diz Daniel Santiago, presidente da TurisAngra, órgão responsável pelo turismo de Angra dos Reis.
AS CIDADES DO TOUR 2011
População: 6,5 milhões
“Em 2010 conseguimos realizar no Rio de Janeiro, o Tour do Rio, a maior competição de ciclismo da América Latina. Esse ano repetiremos o sucesso. Esta é uma vitória do Governo Sergio Cabral, que com programas como o Rio-Estado da Bicicleta, da nossa Secretaria de Transportes, tem cada dia promovido mais a cultura da bicicleta como meio de transporte saudável, acessível, sustentável e potencial nas grandes cidades. Queremos transformar o Rio em referencia na utilização da bicicleta, e o Tour do Rio certamente é parte disso”, Julio Lopes, Secretário Estadual de Transporte
“Receber a 2ª edição do Tour do Rio 2011, maior prova de ciclismo de estrada da América Latina, é um orgulho para o Governo do Rio. O Rio de Janeiro é o estado olímpico que vai representar o Brasil em 2016 e que tem um calendário esportivo impressionante nos próximos anos, além de uma população com paixão especial pela prática de esportes. Todos os dias temos a oportunidade de constatar isso, observando pessoas comuns com suas bicicletas pela orla, pelos parques, pelas ciclovias. Isso é uma prova do quanto o ciclismo interage com a nossa paisagem. Durante a competição os atletas percorrerão, além da capital, outros cinco municípios, totalizando 800 km de estrada. É a interiorização do movimento olímpico.
O Rio de Janeiro, destino mundial do esporte, contempla a prática desportiva com uma das mais belas paisagens e atrativos naturais do mundo, aliado à hospitalidade e ao excelente momento esportivo que o estado está passando. Este ano, o Tour do Rio será disputado com status de maior prova internacional de ciclismo de estrada, distribuindo R$ 200 mil em prêmios. Além disso, uma série de ações e iniciativas voltadas para a conscientização sobre sustentabilidade, como workshops com foco na educação no trânsito e a plantação de mais de mil árvores frutíferas ao longo do percurso, para a neutralização do carbono emitido pela competição, mostram que estamos no caminho certo: prática de esporte com consciência ambiental”, Marcia Lins, Secretária de Estado de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro.
“Como prefeito dessa Cidade Maravilhosa e um entusiasta da bicicleta, não poderia estar mais feliz em ver o Rio sediando pela segunda vez o evento de ciclismo mais charmoso do mundo. Além de receber os mais importantes atletas nacionais e internacionais, o Tour do Rio também vai valer pontos para as Olimpíadas de 2012, deixando a competição em terras cariocas ainda mais sensacional. Tenho certeza de que nossa cidade tão acolhedora vai receber de braços abertos todos aqueles que vierem pedalar ou apenas se divertir assistindo aos maiores astros do ciclismo nesse cenário único e inspirador”, Eduardo Paes, Prefeito do Rio de Janeiro.
População: 169 mil
“É extremamente importante para Angra fazer parte do contexto que envolve a realização de eventos esportivos de grande porte, principalmente em função dos Jogos Olímpicos de 2016”, Tuca Jordão, Prefeito de Angra dos Reis.
População: 232 mil
“Volta Redonda alcançou recentemente o melhor índice de desenvolvimento do esporte no Estado do Rio e o Tour do Rio com toda certeza foi um fator decisivo para que atingíssemos esse título, tanto pela mobilização que o evento provoca na população, quanto pelo reflexo na economia, comércio e indústria hoteleira. Mas nossa principal contrapartida ao participar do Tour certamente é a divulgação do nome da nossa cidade no Brasil e no mundo.
O evento também vem contribuindo para alavancar cada vez mais a prática do ciclismo no município e está dando frutos: incluiremos nos próximos meses as pedaladas como uma das modalidade de um grande projeto da Prefeitura em parceria com o Ministério dos Esportes levando o ciclismo a aproximadamente 9 mil crianças e adolescentes da nossa cidade”, Rose Vilela, Secretária Municipal de Esportes.
População: 76 mil
“Estamos muito felizes por receber, pela segunda vez, um evento da grandiosidade do Tour do Rio. Três Rios só tem a ganhar com a passagem do Tour, tanto no esporte, quanto na promoçnao de nossa cultura e turismo” – Vinícius Farah, Prefeito de Três Rios
População: 164 mil
“Nossa expectativa é a melhor possível. Fechamos mais uma importante parceria para trazer a Teresópolis um grande evento esportivo, como o Tour do Rio. Vamos receber os melhores ciclistas, brasileiros e estrangeiros, que estarão na cidade com suas equipes movimentando o comércio, hotéis e restaurantes. Além disso, a prova vai atrair a mídia especializada e divulgar o nome de Teresópolis no Brasil e até no exterior”, Jorge Mario, Prefeito de Teresópolis.
População: 105 mil
“A expectativa do município de Rios das Ostras com a passagem do Tour é a melhor possível. É gratificante para nós essa parceria, porque acreditamos que, por meio do esporte, podemos formar grandes cidadãos” – Carlos Augusto, Prefeito de Rio das Ostras.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Exposição: Dimensões – Sílvio Baptista


Percorrer esse caminho da arte é deparar-me com possibilidades múltiplas de linguagem, que compõem um legado rico de criação.


A proposta do artista é revelar-se em suas obras e convidar o espectador a conhecer um pouco do seu mundo através dessas "dimensões".
A mostra reúne 25 obras, de formatos diversos, em acrílico sobre tela e acetato. São trabalhos recentes do artista, que busca novos suportes para sua criação. “Foram horas raspadas, polidas, arranhadas, riscadas e pintadas com sobreposição e efeitos, resultando num trabalho bi e tridimensional, em dimensões que me ajudam a alcançar a linguagem pretendida. 
Desdobro-me para aproximar tudo num ato de estímulo e sedução à pintura”, destaca Sílvio Baptista.
A exposição consiste “na dimensão do tempo, dimensão pelo amor a arte, dimensão de horas, dimensão de paciência, dimensão de estudos, dimensão da execução e dimensão pelo êxito do trabalho. Dimensões aproveitadas ao máximo no decorrer do tempo e com muito estudo, sempre.

Minha obra é livre, sem amarras. Desobedeço regras, como meio de diálogo entre as formas, o ritmo, os movimentos e gestos para incorporá-las numa fusão poética, visual e contemporânea”, afirma o artista.


Serviço

Exposição “Dimensões” – Sílvio Baptista
Período: de 27 de julho a 18 de setembro de 2011
Local: Centro Cultural Correios -
Visitação: de terça a domingo, de 12h as 19h - GRÁTIS
Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro do Rio de Janeiro-RJ
Telefones: (21) 2253-1580
Realização: Centro Cultural Correios

Mostra Décimo Sexto Festival Brasileiro de Cinema Universitário

Cinema: 16º Festival Brasileiro de Cinema Universitário


Rio de Janeiro: de 27 de julho a sete de agosto São Paulo: de oito a 14 de agosto.



O Festival Brasileiro de Cinema Universitário - principal exibidor de produção audiovisual universitária brasileira e estrangeira no país - chega à sua 16ª edição e comemora 10 anos do Projeto Sal Grosso. Foram mais de 700 inscrições de curtas recebidas de todo o Brasil e de outros países. A Mostra Competitiva Nacional acontece no Rio e a Internacional em São Paulo com a exibição de cerca de 50 produções selecionadas entre os audiovisuais inscritos neste ano. Ao fim dessas sessões, serão promovidos debates entre o júri e o público. O Festival apresenta, ainda, a Mostra Homenagem que prestigiará o professor de edição de som Eduardo Santos Mendes, da ECA-USP.
A ideia do Festival nasceu a partir da realização conjunta de um curta-metragem, que contava com uma equipe mista de estudantes dos três cursos de cinema no país com produção regular: UFF, ECA-USP e FAAP. Dessa união de paulistas e cariocas na cidade de Cabo Frio, surgiu o curta “Bem-vindo a Sal Grosso”, filme de abertura da primeira edição do Festival, que ocorreu em 1995. Em 2001 foi criado o “Projeto Sal Grosso”, que realiza anualmente um curta-metragem em parceria com universidades de cinema/audiovisual. “A produção desse primeiro curta foi um exemplo do que a troca de conhecimento e experiência entre os estudantes podem gerar”, afirma Aleques Eiterer, coordenador das sessões especiais.
Durante o período de inscrições, o FBCU recebe também roteiros para o “Projeto Sal Grosso” e alguns desses roteiristas são convidados a participar de uma oficina com profissionais do ramo, como Marcos Pimentel, Paulo Halm e Paulo Cesar Alcântara. Ao término da oficina, os professores escolhem o melhor roteiro, que será filmado com produção do Festival e apresentado durante o evento no ano seguinte. O autor do roteiro escolhido dirige o filme e as escolas que se destacarem na Mostra Competitiva Nacional, segundo os jurados, são convidadas a assumir funções como fotografia, montagem, direção de arte, entre outras. O filme vencedor no ano passado e que será exibido este ano é “Eu nunca deveria ter voltado”, de Eduardo Morotó, aluno da Universidade Estácio de Sá (RJ). Além dele, será realizada uma retrospectiva com os nove vencedores de anos anteriores.
O FBCU já é reconhecido por promover discussões sobre o ensino do audiovisual, como forma de estimular o surgimento de novas perspectivas para produção cinematográfica no país e também por contribuir para que novos nomes recém-formados nas universidades sejam apresentados ao mercado cinematográfico, tais como Laís Bodanzki (“As melhores coisas do mundo”), Esmir Filho (“Os famosos e os duendes da morte”), Eduardo Valente (“No meu lugar”), e Bruno Safadi (“Meu nome é Dindi” e ”Belair”).
Entre outras ações importantes, o projeto busca aproximar crianças e adolescentes da programação cultural da cidade, por meio de sessões especiais; o trabalho de difusão e preservação da memória da produção audiovisual universitária brasileira, além de investir na formação e capacitação profissional de estudantes, através do emprego temporário de pessoas que atuam em diversas atividades durante o Festival.
No encerramento do Festival no Rio de Janeiro - no dia sete de agosto - será exibido o 10º curta-metragem produzido pelo projeto Sal Gosso “Eu nunca deveria ter voltado”, de Eduardo Morotó. Haverá, também, a premiação dos filmes que forem destaques nas categorias: Retrato da Realidade Nacional, Pesquisa de Linguagem, Contribuição Artística, Expressão Cultura, Expressão Poética, Contribuição Técnica e Construção Narrativa. O júri será formado por profissionais, teóricos, professores e alunos das escolas de cinema/audiovisual brasileiras.


Serviço




16º Festival Brasileiro de Cinema Universitário
Entrada gratuita
Locais: Centro Cultural Correios (Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro);
Sala de Cinema: sessões às 15, 17 e 19h
Sala de Vídeo: sessões às 15h30 e 17h30
Caixa Cultural (Av. Almirante Barroso, 25 – Centro)
Acesse programação:
http://fbcu.com.br/

Exposição Di Cavalcanti-do Desenhista ao Pintor

Exposição: Di Cavalcanti – do Desenhista ao Pintor


Exposição reúne desenhos, jóias e pinturas assinadas pelo artista no Centro Cultural Correios, de 27 de julho a 18 de setembro.


A exposição “Di Cavalcanti – do Desenhista ao Pintor” apresenta uma faceta do artista que poucos conhecem. Ele desenhou croquis de jóias, a pedido do amigo e joalheiro, Lucien Finkelstein e, juntos, criaram uma coleção de broches, pingentes e anéis. A mostra reúne 11 peças exclusivas, com seus croquis originais, 108 desenhos (tinta, lápis e aguada) e seis pinturas a óleo: Retrato de Ivete (1968/9), Mulata com casario (1963), Mulheres facetadas (1968), Pássaros (1960), Mulher do chapéu amarelo (1964) e Carnaval.
“Eu era jovem, mas me lembro que as mãos de Di eram tomadas por um certo descontrole’ que ele não conseguia dominar. Suas mãos nunca se aquietavam. Era quase uma compulsão, uma necessidade de rabiscar, desenhar, criar, como se fossem programadas para aquele fim, ininterruptamente”, recorda Jacqueline Finkelstein - filha do joalheiro francês - que divide a curadoria da exposição com Romaric Büel.
O primeiro desenho com a assinatura de Di Cavalcanti da coleção de Lucien foi um guache de cores tropicais, trocado por um relógio feito para o artista presentear sua filha. Em cada visita a Di, Lucien voltava radiante com um desenho nas mãos. Quase sempre faziam trocas e, às vezes, conseguia comprá-los, já que os desenhos ainda não eram tão valiosos quanto os trabalhos a óleo do pintor.
Com o passar dos anos, Lucien se destaca na carreira de criador-joalheiro, o que lhe permite alimentar sua paixão pelas artes, aumentando cada vez mais suas coleções. Já grandes amigos, Di costumava passar tardes inteiras na joalheira de Lucien, na Avenida Atlântica, trabalhando na confecção das jóias. Uma parceria datada de 1964. Os dois elaboravam juntos todas as etapas do processo de criação das peças, assinadas uma a uma pela dupla, e confeccionadas em ouro 18 quilates e esmalte.
Eles foram apresentados pelo proprietário de uma livraria francesa, próxima ao Hotel Copacabana Palace. Lá Lucien Finkelstein - jovem bibliófilo recém-chegado ao Brasil, viu pela primeira vez um quadro de Di Cavalcanti. Vindo da França pós-guerra e já constituindo família no Rio, não tinha meios de adquirir quadros. Mas, deslumbrado com o que vira, conseguiu que seu amigo livreiro o apresentasse a Di. A grande diferença de idade entre os dois não impediu que nascesse uma admiração mútua e uma amizade que durou trinta anos, até a morte de Di. Em francês, os principais assuntos eram literatura, filosofia, artes e a própria França, paixões de ambos. Di Cavalcanti nasceu e morreu no Rio de Janeiro (1897-1976).

Serviço


Exposição “Di Cavalcanti – do Desenhista ao Pintor”
Período: de 27 de julho a 18 de setembro de 2011
Local: Centro Cultural Correios -
Visitação: de terça a domingo, de 12h as 19h - GRÁTIS
Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro do Rio de Janeiro-RJ
Telefones: (21) 2253-1580
Curadoria: Jacqueline Finkelstein e Romaric Büel.
Cenografia: Claudia Zarvos.
Montagem: Luiz Celso
Patrocínio: Correios
Realização: Centro Cultural Correios

Exposição Mestres da Gravura

Do século XV até 1830. Esse é o período em que Dürer, da Alemanha; Rembrandt, da Holanda; Piranesi, da Itália; Hogarth, da Inglaterra; Goya, da Espanha; e muitos outros artistas fizeram da gravura o jeito de eternizar o passado. Agora, toda essa história esculpida em madeira (xilogravura) e metal (talho-doce) poderá ser observada, a partir desta quinta-feira (28/07), na exposição Mestres da Gravura na Coleção da Biblioteca Nacional, realizada pelo Centro Cultural Correios. Com a mais importante coleção de gravuras do país, um acervo de 30 mil itens, a Fundação Biblioteca Nacional empresta 171 delas, de 82 artistas diferentes, para a mostra.
Com a curadoria de Fernanda Terra, as gravuras são apresentadas por ordem cronológica de nascimento dos gravadores. Além disso, também é divida por coleções: são 30 obras na alemã, 27 na holandesa, 35 na italiana, 26 na francesa, 14 na flamenga, oito na inglesa, 18 na espanhola e 13 na portuguesa. Entre os destaques, Albrecht Dürer (Alemanha), Harmenszoon van Rijn Rembrandt (Holanda), Giovanni Battista Piranesi (Itália), Jacques Callot (França), William Hogarth (Inglaterra) e Francisco José de Goya y Lucientes (Espanha).
Composta por originais – ou seja, composições inéditas, criadas, gravadas e impressas por um mesmo artista, ou sob sua supervisão – e gravuras de reprodução – em que um gravador parte de uma composição de outro artista, seja pintura, escultura, afresco, iluminuras, com o objetivo de divulgar a obra daquele criador e fazer circular a imagem –, a mostra exibe a originalidade, a dramaticidade, a sátira, a polêmica e tantas outras emoções expressas pelo detalhismo, o burlesco, o obsceno e o obscuro.


A exposição Mestres da Gravura na Coleção da Biblioteca Nacional será realizada no Centro Cultural Correios (Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro do Rio de Janeiro-RJ) de 28 de julho a 18 de setembro de 2011. Aberta de terça a domingo, das 12h às 19h. A entrada é franca.

Mais informações em (21) 2253-1580.

Gravadores:
  • Alemanha: Albrecht Durër, Martin Schongauer, Israel van Meckenen, Lucas Cranach, Hans Sebald Beham, Martin Treu, Georg Pencz, Heinrich Aldegrever e Virgil Solis;
  • Holanda: Harmenszoon van Rijn Rembrandt, Luca van Leyden, Cornelis Cort, Hendrik Goltzius, Zacharias Dolendo, Jan Müller, Jacob Matham, Jan Saenredam, Nicolas Ennes Visscher e Willem Jacobsz Delff;
  • Itália: Giambattista Piranesi, Andrea Mantegna, Benedetto Montagna, Agostino dei Musi – O Veneziano, Marco Antonio Raimondi, Giovanni Battista Ghisi – O Mantuano, Marcos Dente, Jacopo de Barbari, dito Mestre do Caduceu, Mestre do Dado, Adamo Ghisi, Enea Vico, Lodovico Carracci, Agostino Carracci, Annibale Carracci, Francesco Brizzi, Guido Reni, Stefano della Bella, Giovanni Benedetto Castiglioni, Salvatore Rosa, Francesco Bartolozzi e Giovanni Volpato;
  • França: Jacques Callot, Noel Garnier, François Perrier, Claude Mellan, Egidio Rousselet, Gérard Audran, Étienne Picart, dito o Romano, Gerard Edelinck, Petrus Devret, Charles Dupuis e Henri Simon Thomassin;
  • Flandres: Jacob Van Den Bos, Jan Sadeler Senior, Raphael Sadeler Senior, Cornelis Galle Senior, gidius Sadeler, Raphael Sadeler, o Jovem, Cornelis Schut Senior – o Velho, Anton van Dyck,Peeter de Jode Junior e Paulus Pontius;
  • Inglaterra: William Hogarth, Benjamin Smith, Peter Simon, Charles Gauthier Playter, John Ogborne, Samuel Middiman e Robert Thew;
  • Espanha: Goya, José de Ribera, Juan Barnabé Palomino, Manuel Salvador Carmona, Fernando Selma, Francisco Muntaner, Joaquín Ballester e Joaquin
  • Portugal: Vieira Lusitano [Francisco Vieira de Matos], Joaquim Manuel da Rocha, Antonio Joaquim Padrão, Manuel da Silva Godinho, Gregorio Francisco de Queiroz e João Caetano Rivara.

Primeiro Seminário Internacional Livro Branco de Defesa Nacional



O Ministério da Defesa (MD) promove, nos dias 27 e 28 de julho, o I Seminário Internacional "Livro Branco de Defesa Nacional (LBDN)". O evento, nas dependências do VIivo Rio, no Parque do Flamengo, no Rio de Janeiro, será aberto pelo Ministro da Defesa, Nelson Jobim.

O Seminário contará com a presença de seis palestrantes nacionais e seis internacionais, divididos em quatro painéis. O tema principal do encontro é “A Transformação da Defesa nacional – Estrutura , Recursos e Capacidades para Enfrentar os Desafios do Século XXI”.
A elaboração do Livro Branco é atribuição do Ministério da Defesa. Para tanto, estão sendo promovidos vários seminários para levantar insumos.

O Livro Branco é um documento público, em forma de livro, que expõe a visão do governo sobre o tema da defesa, a ser apresentado à comunidade nacional e internacional. O documento divulga e detalha a política e a estratégia de defesa do país, bem como os meios disponíveis e a articulação das Forças Armadas. O objetivo é constituir um instrumento gerador de confiança mútua entre os países, ao fazer uma apresentação transparente de temas sensíveis de segurança e defesa.

O Poder Executivo encaminhará o LBDN à apreciação do Congresso Nacional na primeira metade da sessão legislativa ordinária de 2012. Posteriormente, de quatro em quatro anos, serão remetidas as devidas atualizações – não apenas do Livro Branco de Defesa Nacional, mas também da Política de Defesa Nacional e da Estratégia Nacional de Defesa.

O LBDN deverá conter dados estratégicos, orçamentários, institucionais e materiais detalhados sobre as Forças Armadas brasileiras e a Defesa Nacional como um todo.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Terceira Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional do Rio de Janeiro

O Conselho Municipal de Segurança Alimentar Nutricional do Rio de Janeiro (CONSEA-Rio), através de uma Comissão Organizadora e apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), realizará, nos dias 27 e 28 de julho de 2011, a 3ª COMSAN-Rio, com cerca de 250 participantes. Como processo de preparação da 3ª CONSAM, serão realizadas 5 (cinco) Pré-Conferências com até 150 (cento e cinqüenta) participantes em cada, com o apoio de órgãos da Prefeitura e organizações da sociedade civil. Elas têm como objetivo ampliar a participação e eleger os/as delegados/as para a 3ª COMSAN-Rio.
Podem participar das Pré-­Conferências Regionais, com direito a voz e voto, com até 02 (dois) representantes:
a. setores organizados da sociedade civil com atuação na área de abrangência da Pré Conferência;
b. setores do poder público com atuação na área de abrangência da pré-conferência;
c. instituições privadas, com ou sem fins lucrativos com atuação na área de abrangência da pré-conferência.
Também podem participar das pré-conferências cidadãos/cidadãs interessados/as no objeto das Pré Conferências apenas com direito a voz.
Os representantes dos setores organizados da sociedade civil, do poder público e das instituições privadas, com ou sem fins lucrativos, deverão trazer no ato do credenciamento, uma carta (em papel timbrado) de indicação da organização que representam e um documento de identidade.
Caso a entidade representativa da sociedade civil não possua registro no CNPJ, deverá comprovar sua existência e finalidade mediante a apresentação de uma carta de autoridades públicas com a indicação do nome e cargo da autoridade ou entidades formais (com CNPJ) com a indicação do nome e cargo do representante legal, ambas em papel timbrado, que declare a existência e as atividades da entidade.
O credenciamento dos participantes será feito no dia e local das Pré-Conferências Regionais, das 8h as 9h:
ÁREA 1: dia 27de junho de 2011, no Auditório da 1ª CAS, Praça Pio X 119, 9ºandar – Candelária – Centro, Rio de Janeiro/ RJ.
Bairros de abrangência: Benfica, Caju, Catumbi, Centro, Cidade Nova, Estácio, Gamboa, Mangueira, Paquetá, Rio Comprido, Santa Teresa, Santo Cristo, São Cristóvão, Saúde, Vasco da Gama, Alto da Boa Vista, Usina, Muda, Andaraí, Botafogo, Catete, Copacabana, Cosme Velho, Flamengo, Gávea, Glória, Grajaú, Humaitá, Ipanema, Jardim Botânico, Lagoa, Laranjeiras, Leblon, Leme, Maracanã, Praça da Bandeira, Rocinha, São Conrado, Tijuca, Urca, Vidigal, Vila Isabel.
ÁREA 2: dia 07 de julho de 2011, no Abrigo Cristo Redentor, na Av dos Democráticos, 1090 – Bonsucesso, Rio de Janeiro/ RJ.
Bairros de abrangência: Abolição, Água Santa, Cachambi, Complexo do Alemão, Del Castilho, Encantado, Engenho da Rainha, Engenho de Dentro, Engenho Novo,
Higienópolis, Inhaúma, Jacaré, Jacarezinho, Lins de Vasconcelos, Maria da Graca, Méier, Piedade, Pilares, Riachuelo, Rocha, Sampaio, São Francisco Xavier, Todos os Santos, Tomas Coelho, Bancários, Bonsucesso, Brás de Pina, Cacuia, Cidade Universitária, Cocotá, Cordovil, Freguesia, Galeão, Jardim América, Jardim Carioca, Jardim Guanabara, Manguinhos, Maré, Monero, Olaria, Parada de Lucas, Penha, Penha Circular, Pitangueiras, Portuguesa, Praia Da Bandeira, Ramos, Ribeira, Tauá, Vigário Geral, Zumbi, Bento Ribeiro, Campinho, Cascadura, Cavalcanti, Colégio, Engenheiro Leal, Honório Gurgel, Irajá, Madureira, Marechal Hermes, Osvaldo Cruz, Quintino Bocaiuva, Rocha Miranda, Turiaçú, Vaz Lobo, Vicente de Carvalho, Vila da Penha, Vila Kosmos, Vista Alegre, Coelho Neto, Tomáz Coelho.
ÁREA 3: dia 08 de julho de 2011, no auditório do SESI, na Av. Geremário Dantas, nº 342 Tanque, Rio de Janeiro/ RJ.
Bairros de abrangência: Anil, Barra da Tijuca, Camorim, Cidade de Deus, Curicica, Freguesia Jacarepaguá, Gardênia Azul, Grumari, Itanhangá, Joá, Pechincha, Praça Seca, Recreio dos Bandeirantes, Tanque, Taquara, Vargem Grande, Vargem Pequena, Vila Valqueire,
ÁREA 4: dia 06 de julho de 2011, no SEST/SENAT, na Estrada do Camboatá, nº 135, Deodoro, Rio de Janeiro/ RJ.
Bairros de abrangência: Acari, Anchieta, Barros Filho, Coelho Neto, Costa Barros, Guadalupe, Parque Anchieta, Parque Columbia, Pavuna, Ricardo de Albuquerque, Bangu, Campo dos Afonsos, Deodoro, Gericino, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Padre Miguel, Realengo, Senador Camará, Vila Militar.
ÁREA 5: dia 29 de junho de 2011, na Faculdade Machado de Assis (FAMA), na Praça Marquês do Herval, 04, Santa Cruz, Rio de Janeiro/RJ, das 8 as 14h.
Bairros de abrangência: Campo Grande, Cosmos, Inhoaiba, Santíssimo, Senador Vasconcelos, Barra de Guaratiba, Guaratiba, Paciência, Pedra de Guaratiba, Santa Cruz, Sepetiba.
Os trabalhos da 3ª COMSAN-Rio terão base no lema: “Alimentação Adequada e Saudável: Direito de Todos” e terá por objetivos construir compromissos para efetivar o direito humano à alimentação adequada e saudável, previsto no artigo 6° da Constituição Federal, promover a implementação da Política e do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN) nas esferas de governo com a participação da sociedade e eleger delegados/as municipais com direito a voz e voto na Etapa Estadual da 4ª CNSAN.
Leia o Regimento da 3ª COMSAN-Rio e saiba mais sobre como participar (D.O.M de 30 de maio de 2011)


CONSEA-Rio
Centro Administrativo São Sebastião
R. Afonso Cavalcanti 455 - Bloco 1 Sala 670 - Cidade Nova – Centro, Rio de Janeiro/RJ
Telefone: 2976-2357
Correio eletrônico: consea-rio@pcrj.rj.gov.br Este endereço de e-mail está sendo protegido de spam, você precisa de Javascript habilitado para vê-lo secretariaconsea@yahoo.com.br Este endereço de e-mail está sendo protegido de spam, você precisa de Javascript habilitado para vê-lo
Fonte: CONSEA-Rio

Seminário Internacional Panorama Político sobre a Questão da Água


O processo de privatização da água é uma realidade nas cidades brasileiras de grande e médio porte. Atento a esta situação, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) organiza o Seminário Internacional: Panorama político sobre a questão da água.

O evento foi realizado na Escola de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), nos dias 20 e 21 de julho.


Durante o evento, os participantes  debateram sobre os atuais projetos que visam a mercantilização e privatização da água em diferentes países, como Itália, Chile, Bolívia e Peru, além do Brasil, e diversos setores, como na mineração, agricultura, saneamento, entre outros.

Outro objetivo do seminário é proporcionar um espaço de troca de experiências acerca das lutas contra a privatização da água, fortalecendo assim articulação entre as organizações participantes para a mobilização em defesa da água como um bem público.

Primeiro Seminário Tecnologias Sustentáveis no Transporte



Ao realizar o 1° Seminário de Tecnologias Sustentáveis no Transporte, a Fetranspor pretende provocar debates técnicos e aprofundados sobre a matriz energética e tecnológica do setor de transportes brasileiro.


É inegável a necessidade de identificação de novas fontes de energia para o transporte coletivo de passageiros, expandindo sua utilização e tornando-o cada vez mais sustentável.

Entidades, governos e empresas empenham-se na busca de soluções que integrem tecnologia a combustíveis mais limpos, contribuindo para diminuir os impactos ambientais da utilização de combustíveis fósseis, como o aquecimento global.

O Seminário pretende apresentar as principais experiências e soluções existentes no Brasil, identificar oportunidades, verificar eventuais barreiras e dificuldades, interagindo com os órgãos públicos competentes.

O objetivo maior é apontar um caminho sustentável para os próximos anos, visando aos eventos internacionais de 2014 (Copa do Mundo) e 2016 (Jogos da XXXI Olimpíada), com sede no Brasil.

Enquanto no dia 26 as atenções estarão voltadas para os veículos movidos a combustão interna (diesel, gás natural e biocombustíveis), no dia 27 estarão em pauta os ônibus elétricos e híbridos, onde haverá exposição de ônibus com este tipo de tecnologia e discussão sobre o tema, que contará com a participação da ABVE - Associação Brasileira do Veículo Elétrico.

A Fetranspor aguarda a presença de todos para o debate conjunto sobre este urgente e importante tema.

 

Zine Voador e Lançamento do Livro Novas Dimensões do Pop



Mais espaço para os independentes“Zine Voador”: shows de Mariano Marovatto e Drenna, live-painting e documentário sobre fanzines

Um minifestival de música que também tem lançamento de livros e live-painting, uma revista feita ao vivo, um encontro em que as pessoas confraternizam e conversam sobre a cena independente. Esse é o “Zine Voador”, evento que acontece no Circo Voador e chega agora na noite de 26 de julho à sua quinta edição. A entrada é gratuita, mas tem um detalhe: só vai para a lista de convidados – que não passa de 500 pessoas – quem mandar por e-mail (zinevoador@circovoador.com.br) o seu nome completo.
Nesta quinta edição, dois shows: Drenna e Mariano Marovatto. Dois artistas plásticos farão um live-painting (pintura ao vivo, numa tradução literal): Flock e Denne. Além disso, haverá a exibição do documentário “Fanzineiros do século passado”, de Márcio Sno, e também o lançamento do livro “Novas dimensões do pop”, do jornalista Tiago Velasco. O “Zine Voador” começa às 20h30m e vai até as 22h30m. O evento é transmitido ao vivo via streaming pela internet.
As atrações:

Drenna é o nome de uma cantora e guitarrista cheia de influências de hard e classic rock. Nascida e criada no Complexo do Alemão, ela se encantou com Guns ‘N’ Roses e coisas parecidas desde cedo e mergulhou tão fundo na música que já no primeiro registro em CD contou com uma participação muito especial: Marcelo Yuka tocando teclados na faixa “Gelo coração”.

Mariano Marovatto revisita/refaz uma Bossa Nova em que uma enorme variedade de sotaques musicais – fruto de arranjos providenciados por músicos convidados – garante uma estranheza e ao mesmo tempo uma grande solidez.

Eduardo Denne é designer, ilustrador, calígrafo. Um artista que vem se dedicando à poster-art e que flerta cada vez mais com o grafite, absorvendo a linguagem que escorre das ruas do Rio de Janeiro.
Flavio Flock, originário da banda de hardcore Jason, transformou-se num designer autor de capas de disco, indo – nesse terreno – do underground ao mainstream. Atualmente, desenvolve séries de gravuras e dedica também bastante do seu tempo à pintura em telas.

Serviço:
Terça
, dia 26 de Julho 2011
Horário: das 20h30 às 22h30

Exposição Rio Ontem e Hoje


 
 

Na exposição "Eu e o Rio Antigo, o Rio atual e Eu", as belezas cariocas são retratadas sob dois pontos de vista: de Camões, que pinta a cidade do século XIX; e de Roberto de Souza, que apresenta o Rio atual.

Espaço Cultural do Corredor da Rainha

Iate Clube do Rio

Av. Pasteur, 333, Urca

De hoje até 7 de agosto.

Todos os dias (exceto segunda)

das 10h às 21h. Grátis

Mostra de Cinema Roman Polanski

A partir do dia 26 de julho a 06 de agosto de 2011, o CCBB do Rio de Janeiro exibirá a mostra “Polanski é gênio?”, com a obra de Roman Polanski, um dos maiores cineastas vivos e ativos do mundo.

O homem dono de uma carreira brilhante e uma vida marcada por polêmica e tragédias, e que reinventou o cinema de horror e o cinema noir, também é o que fez a abordagem mais humanista e realista do holocausto e releituras de Shakespeare, Ariel Dorfman e Charles Dickens, em clássicos como “Chinatown”, “O Pianista”, “O Escritor Fantasma” e em breve lançará “Deus da Carnificina”, uma adaptação da peça de mesmo nome de Yasmina Reza, e que terá no elenco Kate Winslet e Jodie Foster. Imperdível!

CCBB – Centro Cultural Banco do BrasilRua Primeiro de Março, 66, no Centro do Rio de Janeiro.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Pré-Lançamento do Cátalogo Empresarial e Profissional 2011-2012 do CREA























 

 

 

 

 

 

CREA-RJ mostra novas diretrizes para valorização do profissional

A solenidade de lançamento da Carta de Serviços do CREA-RJ e do Colégio de Entidades Regionais (CDER-RJ) será no dia 25 de julho no Museu Nacional de Belas Artes. No evento, também haverá o pré-lançamento da versão 2011/2012 do Catálogo Empresarial de Engenharia, Arquitetura e Agronomia.
Os lançamentos fazem parte da política, adotada pela atual gestão do CREA-RJ, que busca valorizar o exercício do profissional e atendê-lo de forma eficaz. A Carta de Serviços é uma das etapas para a certificação do Conselho junto ao GesPública (Comitê Gestor do Programa Nacional de Desburocratização). Este documento visa informar aos cidadãos os serviços prestados pelo Conselho, as formas de acessá-los e os padrões de atendimento estabelecidos.
Já o CDER-RJ é uma ação inédita que busca valorizar as entidades de classe do estado do Rio de Janeiro. Trata-se de um colegiado que fará a formulação de projetos de desenvolvimento de âmbito regional. E o Catálogo Empresarial mostra os bens e serviços produzidos pelo Conselho nos marcos da legislação profissional.
O objetivo do Conselho é mostrar aos profissionais, por meio desse evento, a preocupação com a valorização da área tecnológica para oferecer respostas concretas às demandas da sociedade.

IX Congresso Internacional de Linguística Aplicada

IX CONGRESSO BRASILEIRO DE LINGUÍSTICA APLICADA: Linguística Aplicada e Sociedade




Data e Local do Evento:

Local do evento
25 de Julho de 2011
Academia Brasileira de Letras
Teatro R. Magalhães Jr.
Av. Presidente Wilson, 203 - Castelo
26, 27 e 28 de Julho de 2011
Universidade Federal do Rio de Janeiro
Centro de Ciências da Matemática e da Natureza
Prédio do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza, Bloco D, Cidade Universitária, Ilha do Fundão


Site: http://www.alab.org.br/eventos/ix-cbla
2º Circular sobre o Evento disponível em: http://www.alab.org.br/images/stories/alab/CBLA/ix%20cbla%202%20circular.pdf


Umas das questões que têm sido trazidas à tona por profissionais da área da Linguística Aplicada é seu o papel implicado, situado e engajado nas diferentes esferas sociais.
Por outro lado, considerando o pouco conhecimento da sociedade civil em relação ao escopo de atuação da LA, é fundamental que essa discussão sobre o papel transformador da LA gere reflexões sobre estratégias políticas para tornar mais visível ao público em geral sua relevância, não só para a educação, mas para diferentes áreas do conhecimento.

Assim, durante o IX CBLA pretende-se abrir um espaço para que se discuta o papel do lingüista aplicado nos diferentes domínios discursivos e formas de melhor divulgar o conhecimento construído na área. É ainda meta do evento, discutir como pesquisas na área têm ajudado a compreender os problemas sociais.
 
Nesse sentido, o tema proposto para o congresso é “Linguistica Aplicada e Sociedade”.

Além de quatro conferências e seis mesas-redondas, o IX CBLA contará com as seguintes modalidades de apresentação de trabalhos:

21 simpósios convidados (Invited symposium)
Comunicações Coordenadas
Comunicações Individuais
Pôsteres

Dia Estadual do Jongo RJ 2011



Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, receberá, no dia 26 de julho, a audiência pública que instituirá o Dia Estadual do Jongo no calendário do estado do Rio de Janeiro. O evento terá início às 14h, com a exibição do documentário “Passados Presentes” (Labhoi/UFF – Pontão do Jongo).

Em seguida, às 15h,serão realizados um debate e uma homenagem à Tia Maria do Jongo, importante figura para a disseminação do Jongo na cultural carioca. Às 17h, para a finalização do evento, será apresentada uma Grande Roda, com Jongo da Serrinha e 16 rodas de todo o estado.

O Jongo, manifestação cultural registrada pelo Iphan, em dezembro de 2005, como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil e também conhecido como Tambu, Tambor e Caxambu, é uma forma de expressão afro-brasileira que integra percussão de tambores, dança coletiva e práticas de magia. Por seu intermédio, os membros da comunidade atualizam suas crenças nos ancestrais e no poder da palavra.

O canto, baseado em provérbios, metáforas e mensagens cifradas, permite aos praticantes relatarem os acontecimentos do cotidiano e reverenciarem os antepassados. Presente em todos os estados do sudeste brasileiro, é uma herança cultural dos grupos bantos da África Meridional que foram trazidos ao Brasil para trabalhar como escravos nas fazendas de café, entre os séculos XVI e XIX. Atualmente, ainda está presente em periferias urbanas e em algumas comunidades rurais da região.

domingo, 24 de julho de 2011

Exposição Fotográfica- Coleção Joaquim Paiva

Fotografias de Joaquim Paiva no MAM

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, a Petrobras e a Light apresentam a exposição “Fotografias – Coleção Joaquim Paiva”, com 134 obras, de 69 artistas estrangeiros, pertencentes à coleção Joaquim Paiva em comodato com o MAM desde 2005. A mostra marca a inclusão de 413 obras internacionais ao comodato, que já possuía aproximadamente 1090 trabalhos de artistas brasileiros, totalizando agora cerca de 1500 fotografias.



Para a exposição, os curadores Luiz Camillo Osório e Joaquim Paiva selecionaram obras da parte internacional da coleção. Dentre os destaques estão fotografias de Grete Stern (Elberfeld, Alemanha, 1904 – Buenos Aires, Argentina, 1999); Diane Arbus (Nova Iorque, EUA, 1923 – 1971), Martín Chambí (Puno, 1891 – Cuzco, Peru, 1973) e Ansel Adams (São Francisco, EUA, 1902 – 1984), que serão mostradas pela primeira vez no museu.



Na exposição, serão apresentadas fotografias, em diferentes tamanhos e técnicas, coloridas e em preto e branco, de artistas de diversas nacionalidades, como Alemanha, Argentina, Bélgica, Canadá, China, Coréia do Sul, EUA, França, Inglaterra, Irã, Israel, Itália, Japão, México, Peru, Porto Rico, República Dominicana, República Tcheca, Rússia, Ucrânia e Uruguai.


Serviço: Fotografias – Coleção Joaquim Paiva

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Abertura: 23 de julho de 2011, das 16h às 19h
Exposição: 24 de julho a 9 de outubro de 2011
Realização: MAM Rio
De terça a sexta, das 12h às 18h Sábado, domingo e feriado, das 12h às 19h A bilheteria fecha 30 min antes do término do horário de visitação.
Ingresso: R$8,00
Estudantes maiores de 12 anos R$4,00
Maiores de 60 anos R$4,00
Amigos do MAM e crianças até 12 anos entrada gratuita
Domingos ingresso família, para até 5 pessoas: R$8,00
Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85
Parque do Flamengo – Rio de Janeiro – RJ 20021-140 Telefone: 21.2240.4944
www.mamrio.org.br