FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Lançamento do Livro Teoria e Prática da Interpretação Jurídica

Lançamento do Livro D. Pedro II e seus Amigos Judeus



D. Pedro II e seus amigos judeus Lançamento de livro
O Museu Judaico do Rio de Janeiro e o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro convidam para o lançamento do livro "D. Pedro II e seus amigos judeus", de Sonia Sales.
Na ocasião a autora fará uma palestra
sobre o tema.
Será servido um Vin D'Honneur
.

Data: 31/08/2011
Horário: 15h
Local: IHGB
Endereço: Av. Augusto Severo, 8 - Terraço / Glória - Rio de Janeiro
Email: museu@museujudaico.org.br
Relização: Museu Judaico do Rio de Janeiro e o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro

II Fórum de Museus do Estado do Rio de Janeiro

II Fórum Estadual de Museus debaterá propostas e diretrizes para o setor
No Fórum serão debatidos propostas e compromissos assumidos com a implantação do SIM_RJ
A Secretaria de Estado de Cultura (SEC)d, através da Superintendência de Museus e o Sistema Estadual de Museus, promove, nos próximos dias 31 de agosto e 1 de setembro, no Teatro João Caetano, vinculado à SEC, o II Forum de Museus do Estado do Rio de Janeiro. O evento reunirá representantes de instituições museais, gestores públicos, instituições de ensino e da sociedade civil, em geral, de todo o Rio, além de convidados vindos de outros estados, como Brasília e Bahia
De acordo com Márcia Bibiani, Superintendente de Museus da SEC, o Fórum representa a continuidade da política de ação adotada pela Secretaria na área de museus e servirá para debater o desenvolvimento de propostas e os compromissos assumidos com a implantação do Sistema Estadual de Museus de Museus do Rio de Janeiro.
Vamos aprofundar os temas discutidos no primeiro fórum , em 2009, prestar contas sobre nossas realizações nesse período, discutir outras questões para a implantação da política setorial de museus e, ainda, pensar num modelo de estatuto estadual para o setor, com recomendações dos demais participantes – disse ela.

Ainda segundo a Superintendente da SEC, a partir do primeiro fórum foi realizado um diagnóstico em todos os municípios do estado para identificar a situação desses equipamentos culturais fluminenses.
Márcia informou, também, que durante o fórum será lançada a versão em português do Código de Ética do Conselho Internacional de Museus, aprovado em 2007, estipulando padrões mínimos para a prática profissional e a atuação dos museus e seus profissionais.
De acordo com Lucienne Figueiredo , Assessora-Chefe do Sistema Estadual de Museus, será apresentado o Panorama Museal de Nosso Estado , diagnóstico elaborado a partir de visitas técnicas realizadas pelo Sistema a todos os municípios do Estado. Um folder sobre todas as realizações do SIM_RJ será distribuído no Fórum.

Programação
Quarta-feira, 31 de agosto de 2011
8h30 – Credenciamento
10h - Abertura
Adriana Scorzelli Rattes - Secretária de Estado de Cultura do Rio de Janeiro
José do Nascimento Junior - Presidente do Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM
Franklin Pedroso - Coordenador de Artes Visuais da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro
Márcia Bibiani - Superintendente de Museus da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro
Lucienne Figueiredo - Assessora-chefe do Sistema Estadual de Museus (SIM-RJ)
11h – Palestra de Abertura : O Cenário da Política Estadual de Museus da Secretaria de Estado de Cultura - Adriana Rattes – Secretária de Estado de Cultura do Rio de Janeiro
12h30 - Brunch
14h - MESA 01 : A Política Setorial de Museus
Participantes:
Márcia Bibiani – Superintendente de Museus
Rafaela Zanette – Assessora da Superintendência de Museus
Maria Célia T. Moura Santos – Diretora de Museus do Instituto do Patrimônio Histórico da Bahia
Marli Fávero - Coordenadora do Sistema de Museus de Santa Catarina
Mediação: Gabriela Alevato - Museóloga do Ecomuseu Ilha Grande/UERJ
14h - Construindo a Política Estadual de Museus do Rio de Janeiro - Márcia Bibiani e Rafaela Zanette
15h - O Instituto Estadual de Museus da Bahia - Maria Célia T. Moura Santos
16h - A Política Estadual de Museus de Santa Catarina - Marli Fávero
17h - Lançamento do Código de Ética do Profissional de Museus – versão lusófona
Denise Grinspum - Presidente do Comitê Brasileiro do ICOM
18h - Coquetel de Confraternização - Apresentação do Quinteto de Jazz do Corpo de Bombeiros - Teatro João Caetano.

Quinta-feira, 01 de setembro de 2011
9h – Palestra de Abertura :
Princípios basilares do Estatuto de Museus
Mario Chagas – Diretor de Processos Museais do IBRAM
10h30 - Café
Das 11h às 13h - MESA 02 : Pensando o Estatuto Estadual de Museus do RJ
Participantes:
Mario Chagas – Diretor de Processos Museais do IBRAM
Cícero de Almeida - Coordenador de Patrimônio Museológico do IBRAM
Ana Maltez - Assistente do Departamento de Processos Museais do IBRAM
Mediação: André Angulo , Museólogo do Museu da República - RJ
11h - Notas para construção do Estatuto Estadual de Museus
Cícero de Almeida
12h - A Regulamentação do Estatuto de Museus - Ana Maltez
Debate
15h - Encerramento

































Cidade aTravessa.Poesia dos Lugares


CIDADE aTRAVESSA

Curadoria: Márcio-André, Victor Paes e Ronaldo Ferrito


O Cidade aTravessa: poesia dos lugares surgiu em 2010, buscando criar no Rio de Janeiro um núcleo irradiador e abrangente da poesia e das artes afins, trazendo artistas de diversas cidades do mundo e fazendo convergir o que há de mais contemporâneo em iniciativas poéticas.


Nessa edição carioca, além de entrevista aberta com os escritores Alberto Mussa e Toninho Vaz, haverá leitura dos poetas Douglas Diegues, Flávia Rocha, Hilary Kaplan, Maria Rezende, Marília Garcia, performances de Löis Lancaster e Júlia Rónai, exibição dos curtas-metragens Third person, de Marcio Shimabukuro e Share Poetry, de Ricardo Silveira e Viton Araújo, além do lançamento dos livros Quartos habitáveis, de Flávia Rocha, Palmyra, de Eliana Pougy e Löis Lancaster, Cartas de Amarylis, de Mila Cerqueira, Cartas de Paris, de Ina Melo e Lugar onde os pássaros cantam e as pessoas contam histórias, de Pedro Rubens.


Dia 31 de agosto, quarta-feira, 19h | Nível 7
Oi Futuro Flamengo: Rua Dois de Dezembro, 63

Quarta Edição Mostra Live Cinema



A Mostra Live Cinema chega a sua 4ª edição com a certeza de ter se tornado referência entre artistas, críticos e pesquisadores de performances audiovisuais assim como certa de sua vocação em gerar reflexão e intercâmbio entre os artistas e trabalhos de Live Cinema.

Assim além de exibir o que há de mais instigante e atual em matéria de performances audiovisuais, a 4ª Mostra Live Cinema pretende se tornar uma janela para os artistas brasileiros chegarem ao circuito internacional. Para isso, além dos já habituais artistas estrangeiros que se apresentam e fazem palestras, traremos mais uma convidada internacional: a acadêmica, curadora e pesquisadora alemã Cornelia Lund que vem ao Rio de Janeiro especialmente para conhecer e assistir as performances dos artistas brasileiros assim como apresentar um panorama do que vem sendo feito na Europa nos últimos anos.

Com mais estas ações esperamos estar colaborando ainda mais para a formação de uma rede de informação e intercâmbio que gere frutos para todos os seus participantes, trazendo oportunidade de parcerias e circulação de trabalhos entre os artistas brasileiros e os internacionais. Estamos convictos de que o audiovisual feito ao vivo no Brasil é uma expressão artística contemporânea consolidada, forte e acima de tudo muito criativa que está pronta para ganhar o mundo. É só bater asas e voar. Chegou a hora!

O nome "LIVE CINEMA” ou “Cinema ao Vivo" foi usado originalmente para classificar uma sessão de cinema silencioso, que tinha a execução de música ao vivo durante a sua apresentação. Mas isso foi no século passado, hoje o termo "LIVE CINEMA" diz respeito à execução simultânea de sons e imagens por artistas visuais que apresentam suas obras ao vivo diante dos espectadores.
São apresentações onde a improvisação e o acaso fazem parte de um processo que resulta na possibilidade de criação e vivência, por parte do público, de uma experiência cinematográfica expandida, agora mais do que nunca, também entendida como sensorial e imersiva.

O que existe em comum nos trabalhos aqui propostos é um deslocamento para além dos parâmetros tradicionais da narrativa cinematográfica, que deixa de ser baseada numa estrutura linear e na reprodução de uma realidade pela câmera, para algo que pode ser percebido como "espaço cinematográfico". O termo "CINEMA" deve ser entendido de maneira mais abrangente, porque diz respeito a todas as diferentes formas de produção e exibição de imagens em movimento, com o objetivo de se proporcionar ao público a vivência de uma experiência audiovisual.

Os artistas - que apresentam seus trabalhos na forma de composições audiovisuais, remixes de filmes consagrados e/ou em obras experimentais de investigação conceitual ou de linguagem - não concebem mais uma obra acabada, mas uma possibilidade de articulação de seus elementos em combinações e re-combinações que nunca se repetem criando uma obra/experiência/performance audiovisual única e intransferível
A Mostra Live Cinema é o resultado de um projeto que começou a ganhar forma em 2007 quando fizemos pela primeira vez uma Mostra Especial de Live Cinema dentro do Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, o FESTIVAL DO RIO. Nela apresentamos 6 artistas brasileiros que se apresentaram em 3 noites da Mostra, que aconteceu na sala de cinema ODEON, especialmente preparada para receber as performances.

Em 2008 avançamos com a realização de mais duas Mostras. A I Mostra Nacional de Live Cinema, que aconteceu na Caixa Cultural também na cidade do Rio de Janeiro e que foi a primeira mostra de caráter nacional que, além de apresentar 10 artistas vindos de 4 estados brasileiros, trouxe também para o público, pela primeira vez, uma mostra informativa de vídeos nacionais e internacionais e duas mesas de debates sobre a produção de Live Cinema no Brasil e no mundo.

Neste mesmo ano fizemos também a nossa segunda Mostra Especial de Live Cinema dentro do Festival do Rio. Além da estréia do primeiro longa metragem interativo realizado no Brasil, especialmente produzido para ser apresentado numa performance de Live Cinema pelo cineasta Bruno Viana, tivemos a primeira participação de uma convidada internacional, a artista finlandesa SOLU.

Em 2009 a mLC se consolidou e fizemos a nossa primeira itinerância nacional. Com o patrocínio da Petrobras e apoio do SESC Pompeia de São Paulo, levamos a Mostra para a capital paulista, onde ocorreram 6 noites de performances audiovisuais, 2 importantes mesas de debates e ainda 2 palestras com os artistas internacionais. Foram 18 performances audiovisuais com destaque para os longas-metragens de Beto Brant, Bruno Viana e Alexandre Carvalho além das performances experimentais de Daito Manabe (Japão), Hol (BH), Claudio Caldini(ARG), Panetone (POA), Duo N-1 (AP) e Tomaz Klotzel (SP).

Em 2010 a mLC voltou à cidade do Rio de Janeiro e apresentou ao público carioca 16 artistas, sendo 2 internacionais e 14 brasileiros além de 1 oficina, 1 palestra e 1 mesa de debate. Foram 16 performances que mostraram ao público as novas tendências do audiovisual feito ao vivo indo do live coding, às composições performáticas e as instalativas isso sem falar dos trabalhos de pegada mais experimental ou de cunho narrativo e cinematográfico que sempre fazem parte de nossas mostras. Em 2010 a mLC também fez a curadoria dos trabalhos de Live Cinema do Circuito SESC de Artes em parceria como SESC de São Paulo.

Em 2011 a Mostra Live Cinema continua a sua parceria com a Oi e acontecerá dos dias 1 a 4 de setembro de 2011 no teatro do Oi Futuro de Ipanema na cidade do Rio de Janeiro.


Programação 2011

A IV Mostra Live Cinema acontece de 1 a 4 de setembro de 2011 no Oi Futuro de Ipanema.

01.9 [quinta-feira]

20h Fachada:

Socket Screen - Rafael Marchetti e Rachel Rosalen
Representa Corisco 2011 - Vj Eletroiman

Coquetel de abertura


02.9 [sexta-feira]


10h30 Oficina:

Rafael Marchetti - Live Cinema Mobile com fritas

14h Mesa de debate:

Panorama internacional do live Cinema com Cornelia Lund* e Herman Kolgen

21h


Fail Forever - Astronauta Mecanico

Conexões Dispersas / Dispersões Conexas - Lílian Campesato, Vitor Kisil e Julian Jaramillo

Inject - Herman Kolgen


03.9 [sábado]

21h
Dust - Herman Kolgen

Claro Escuro - Coletivo Híbrido
Despacho tecnológico - abertura de caminho no reino da tecnologia - Hyenas Collective
STEPmotion - Rodrigo Gontijo, Karina Ka e Mano Bap


04.9 [domingo]

20h


Metaremix - DUO N-1

remixCidade: Rio - Grupo Mesa de Luz

Ponto, um videogame sem vencedor - Hol (1mpar)

STORM - luiz duVa e Manuel Pessôa

Exposição Entardecer No Ano do Coelho

Partitura, 2010 / 2011

Durante meses a fio, o artista paulista Cadu perseguiu o vento do aeroporto de Heathrow, em Londres. Contratou os serviços da estação meteorológica local e, munido das medições de sua temperatura, direção e intensidade, dia a dia, compôs 365 desenhos inspirados nos movimentos eólicos. Também criou um vídeo que retrata, em stopmotion, parte dessa coreografia.
Imagens e vídeo são parte da exposição Entardecer no ano do coelho, que Cadu inaugura nesta quarta (17 de agosto), às 19h, na galeria da Casa de Cultura Laura Alvim – espaço que ele ocupa pela primeira vez. Os trabalhos reunidos mostram um panorama recente da obra do artista radicado no Rio, que ganhou, em 2007, o prêmio-residência do International Artist Fellowship in England, e que foi artista-bolsista da Fundação Iberê Camargo em 2006.

Entardecer no ano do coelho é uma espécie de continuação de Manhã no ano do coelho, exposição que tomou a Galeria Vermelho, em São Paulo, há alguns meses. Ambas revelam a poética que Cadu tem desenvolvido nos últimos anos, em diferentes suportes, apesar de ter se formado em pintura. “Não adoto uma linguagem específica, não sou um artista que escolhe uma técnica e se aprofunda nela. Eu tenho carinho é por continuar investigando o que me parece curioso no mundo. Persigo minhas perplexidades e, como elas são muitas, só o desenho e a pintura não dão conta”, explica o artista, que diz se identificar com a obra de Cildo Meireles e Nuno Ramos.

Baralho e trem elétrica

Exemplo dessa busca terna por “perplexidades” do cotidiano está no trabalho "Ás de espadas (Flotilha)", de 2011, que dispõe 108 cartas de baralho sobre uma mesa. Dessas cartas, pulam diferentes modelos de avião, cujo formato foi recortado a laser do papel. “Tudo começou como uma alusão ao termo às de espadas, que é uma expressão de jogo, de brincadeira, que tem uma natureza infantil. Mas a verdade é que foi uma forma de dar continuidade às minhas obsessões de criança”, revela o artista.


Outra obsessão de criança deu origem à instalação sonora “Partitura” (2010/2011), na qual um trenzinho elétrico circula por um itinerário composto por copos e outros recipientes de líquidos. O impacto de hastes metálicas projetadas dos vagões em movimento produzem uma música aleatória.


Na série de desenhos a óleo sobre papel intitulada "Nantucket Island" (2010/ 2011), a referência à infância é indireta: Nantucket é a ilha de onde o navio Pequod à procura da baleia de Moby Dick.


“Eu trabalho muito com formas não usuais de empurrar os limites do desenho de paisagens. São sistemas onde a natureza é convidada a se manifestar. Já trabalhei com a luz do sol, o vento, as chuvas”, descreve Cadu, que é parceiro do inglês Tim Knowles no projeto Weather Exchange, uma rede global de artistas que usa os dados de estações meteorológicas para produzir arte – daí a série de desenhos perscrutando o vento do aeroporto de Heathrow.


Serpente no zodíaco chinês, Cadu nomeou sua mostra para aludir à força criativa do coelho, animal que rege o ano de 2011. “E o entardecer foi uma forma de dizer que é a continuação de Manhã no ano do coelho, além de ser uma referência ao local que abriga a exposição: a Casa Laura Alvim, aberta para os lindos entardeceres de Ipanema”, conta.

Exposição Fotográfica Knight Paintings


A pergunta que o fotógrafo carioca Renan Cepeda mais escuta é como consegue fazer o efeito da luz, presente em suas fotos, sem usar programas de manipulação de imagem. A resposta é bem simples. Ou não. “Uso a técnica conhecida como light painting. Em ambientes completamente escuros, abro o obturador da lente da câmera. Em seguida entro na cena, vestido todo de preto, com uma lanterna e começo a pintar o que quero com o feixe de luz”, explica.

A partir desta terça-feira (30), o fotógrafo apresentará sua mais recente exposição “Knight Paintings”, na galeria Tempo, em Copacabana, Zona Sul do Rio. A série, que tem 22 fotos, foi produzida em abril desse ano em castelos medievais no altiplano de Castilla y Leon, região na Espanha. “Tenho uma noção do que quero fazer na foto, mas não uso máquina digital, só sei o resultado quando revelo os rolos de filme. Eu gosto dessa angústia de saber que o resultado foge do controle do fotógrafo”, afirma ele, que trabalha com uma Rolleiflex 6x6 cm dos anos 50.
Nesta mostra, o fotógrafo continua sua busca pela contramão do exótico. Seu estilo teve início com as séries realizadas pelo interior do Brasil, quando registrou casas abandonadas. Ele acredita que o fato de estarem desabitadas lhes dava vida própria. Em “Knight Paintings” o público poderá conferir tanto o efeito luminoso alcançado nas imagens de castelos fotografados à noite, com lanternas e canetas laser; como também algumas paisagens singulares desta região ibérica, fotografadas durante o dia. As fotos custam entre R$ 1.500,00 e R$ 9.500,00.
Em outubro, Renan planeja fazer uma nova incursão pelos castelos espanhóis. Só que desta vez ele vai explorar a região da Andaluzía. “Pelo interior da Espanha, existem mais de cinco mil castelos. Na maioria dos casos estão abandonados ou em ruínas”, diz Renan. Confira abaixo algumas fotos da mostra “Knight Paintings”:

Congresso HemoRio 2011



A edição 2011 do Congresso Hemorio será realizada de 31 de agosto a 2 de setembro. Os profissionais interessados em apresentar trabalhos devem inscrevê-los até 30 de junho. Os temas são livres.

No primeiro dia, haverá o 4º Encontro Hemorio de Farmácia e o 8º Encontro Hemorio de Enfermagem. Nos dias 01 e 02 de setembro, será a vez do 14º Encontro Hemorio de Administração e Qualidade e da 42ª Jornada de Hematologia e Hemoterapia.

Exposição Fotográfica: O Sal da Terra.Fotografias da Região dos Lagos(1930-1970)

lavadeira 1939
O Sal da Terra na Caixa Cultural Rio
Mostra do Acervo Wolney Teixeira reúne fotografias da
Região dos Lagos datadas de 1930 a 1970
A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 28 de junho a 31 de julho, a exposição “Wolney Teixeira: O Sal da Terra”, com imagens do acervo do fotógrafo cujo trabalho retrata as transformações na geografia física e humana na Região do Lagos, do início ao final do Século XX. Com curadoria do jornalista e professor Mauro Trindade.

Fotógrafo dos acontecimentos sociais de Cabo Frio e do dia a dia de seus moradores, Wolney Teixeira também retratou, com obsessão, as belezas naturais da Laguna de Araruama e de toda a Região dos Lagos. Em quase meio século de trabalho, o fotógrafo também foi testemunha da transformação da cidade colonial em balneário turístico, com a chegada dos automóveis, dos banhistas e da pesca submarina, em um trabalho que documenta as transformações urbanas ocorridas na região.


Foram selecionadas por Mauro Trindade 50 imagens em grandes ampliações, que exibem a beleza de uma Cabo Frio perdida no tempo. São paisagens como o casario colonial intocado, as igrejas e o convento barrocos, as salinas e barcos a vela, e infindáveis praias virgens. Ainda constam da exposição, fotos inéditas de grandes artistas e políticos brasileiros, como Pixinguinha, Altamiro Carrilho, Jânio Quadros e Luis Carlos Prestes.
- Tanto quanto documentos únicos da história brasileira, as fotografias de Wolney Teixeira são objetos de apreciação artística que só agora, 27 anos após a morte do fotógrafo, podem ser avaliados pelo público e pela crítica, observa o curador.


Serviço Exposição: Wolney Teixeira: O Sal da Terra
Horário: de terça a sexta, das 10h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h.
Classificação: Livre
Entrada franca

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Sexta Edição do Zine Voador





ZINE VOADOR #6DJANGOSWAGNER JOSÉ & SEU BANDO
Larry Antha lança livro "Memórias não póstumas de um punk"
Live-painting: Erik Judson e Mind


- Feira de quadrinhos e zines
- Live-painting com Erik Judson e Mind
- Larry Antha lança o livro "Memórias não póstumas de um punk"

Terça, 30 de agosto, a partir das 20h30m.
Entrada franca limitada a 500 pessoas
Escrever um e-mail com seu nome para entrar na lista: zinevoador@circovoador.com.br

www.CIRCOVOADOR.com.br

Workhop Brasil de Negócios e Biodiversidade



O Secretariado da Convenção da Diversidade Biológica da ONU, ao lado do Ministério do Meio Ambiente e do Instituto LIFE, realizará nos dias 30 e 31 de Agosto de 2011 um workshop brasileiro de “Negócios e Biodiversidade” na cidade do Rio de Janeiro.
O Workshop faz parte de um amplo programa de estímulo ao engajamento do setor de negócios, cujos objetivos principais são:
  • Discutir com empresas de diferentes setores sobre a importância da inclusão da biodiversidade nos seus processos de gestão;
  • Disponibilizar ao setor empresarial informações acerca de ferramentas e práticas correntes já existentes;
  • Estimular o desenvolvimento de uma rede de negócios nacional e internacional sobre o tema Negócios e Biodiversidade;
  • Fomentar o diálogo nacional entre setor privado, empresas estatais, governo e organizações não governamentais sobre Negócios e Biodiversidade;
  • Estimular a constituição de conselhos ou comitês nacionais (grupo de negócios, governo, ONGs e academia) que possam dar continuidade ao trabalho em cooperação com a CDB e órgãos similares no exterior.

Windsor Atlântica Hotel

Av. Atlântica, 1020.

30 de Agosto de 2011

PROGRAMAÇÃO

09:00 – 09:10 Abertura do Evento

09:10 – 09:30 Boas vindas do Secretariado da Convenção da Diversidade Biológica

Ahmed Djoghlaf

Secretário Executivo da Convenção da Diversidade Biológica

09:30 – 10:00 A importância do engajamento do setor de negócios para o alcance das Metas de Aichi

Ravi Sharma

Diretor de Implementação e Suporte Técnico da Convenção da Diversidade Biológica

10:00 – 10:30 Boas vindas do Ministério do Meio Ambiente

Izabella Teixeira

Ministra de Estado do Meio Ambiente

10:30 – 10:50 Perguntas e Respostas

10:50 – 11:10 Coffee Break

11:10 – 11:40 Palestra 1: Melhores práticas empresariais

Pedro Leitão

Superintendente do Instituto Arapyaú

Presidente do Conselho Deliberativo do FUNBIO

11:40 – 12:10 Palestra 2 - Desafios e Avanços no Marco Legal sobre a Biodiversidade

Bráulio Dias

Secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente

12:10 – 12:30 Perguntas e Respostas

12:30 – 14:30 Almoço com palestra

Thomas Lovejoy

Presidente do Centro Heinz para Ciência, Economia e Meio Ambiente - EUA

Conselho Diretor Instituto LIFE
Workshop Brasil de Negócios e Biodiversidade Rio de Janeiro, 30 e 31 de Agosto.

14:30 – 15:50 Painel 1 -Perspectivas em Negócios, Ecossistemas e Economia

Petrobras – Ana Paula Ramos
– Coordenadora de Biodiversidade – Gerência de Meio Ambiente

Grupo Boticário – Malu Nunes – Gerente de Responsabilidde Social Corporativa e Sustentabilidade/Diretora Executiva da Fundação Grupo Boticário

Itaipu – Nelton Miguel Friedrich
- Diretor de Coordenação e Meio Ambiente ITAIPU Binacional Suzano- Lineu Siqueira - Presidente do Conselho Consultivo de Sustentabilidade das Empresas do Grupo Suzano

15:50 – 16:20 Perguntas e Respostas

16:20 – 16:40 Coffee Break

16:40 – 18:00 Painel 2 - Desafios para Inserção da Biodiversidade em Diversos Setores

Thomas Lewinsohn
, Presidente da Associação Brasileira de Ciência Ecológica e Conservação e professor do Instituto de Biologia da Unicamp

Clóvis Borges – Diretor Executivo da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental SPVS

Sergio Besserman Vianna - Presidente da Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável e de Governança Metropolitana da cidade do Rio de Janeiro e Membro do conselho diretor da ONG WWF-Brasil

18:00 – 18:30 Perguntas e Respostas

18:30 – 20:30 Coquetel de Networking
Workshop Brasil de Negócios e Biodiversidade Rio de Janeiro, 30 e 31 de Agosto.

31 de Agosto de 2011

PROGRAMAÇÃO

09:00 – 09:30 Abertura

09:30 – 10:30 Painel 3 - Principais Obstáculos ao Engajamento do Setor Empresarial

Marcelo S Monteiro
– Superintendente Executivo de Planejamento e controle - HSBC Seguros

Shelley de Souza Carneiro – Gerente Executivo de Meio Ambiente – CNI

Andrea Vulcanis – Advogada/Procuradora Federal e ExProcuradora Geral do IBAMA

10:30 – 10:50 Perguntas e Respostas

10:50 – 11:10 Coffee Break

11:10 – 12:10 Painel 4 - Protocolo de Nagoia sobre Acesso e Repartição de Benefícios, REDD+, Biodiversidade e Comunidades

Protocolo de Nagoia sobre Acesso e Repartição de Benefícios

Paulino Franco de Carvalho Neto
– Chefe da Divisão de Meio Ambiente do Ministério das Relações Exteriores

REDD+, biodiversidade e comunidades

Ricardo Bayon
– EKO Asset Management Partners

12:10 – 12:30 Perguntas e Respostas

12:30 – 14:30 Almoço

14:30 – 15:00 Ferramentas, Indicadores e Mecanismos Voluntários

David Steuerman

Secretariado da Convenção da Diversidade Biológica

15:00 – 15:30 Certificação LIFE de Negócios e Biodiversidade

Maria Alice Alexandre

Secretária Executiva - Instituto LIFE

15:30 – 16:00 Perguntas e Respostas Workshop Brasil de Negócios e Biodiversidade Rio de Janeiro, 30 e 31 de Agosto.

16:00 – 16:20 Coffee Break

16:20 – 17:00 Rede Nacional de Negócios e Biodiversidade, Rio +20, COP 11 e Década Internacional da Biodiversidade

Rede Nacional de Negócios e Biodiversidade
– MEB- Movimento Empresarial pela Conservação e Uso Sutentável da Biodiversidade

Rio +20, COP 11 e Década Internacional da Biodiversidade – Secretariado da Convenção da Diversidade Biológica

17:00 – 17:30 Perguntas e Respostas

17:30 – 18:00 Encerramento Plenária

18:00 – 20:00 Coquetel Certificação LIFE de Negócios e Biodiversidade

Workshop Investimento Anjo: Motor de Crescimento das Start.Ups


O Instituto Endeavor, em parceria com a Firjan, promoverá nesta terça-feira o workshop “Investimento Anjo: Motor de Crescimento das Start-ups”, que tem inscrições gratuitas.

Atualmente o investimento anjo é a maior e mais eficiente forma de levantar capital para o crescimento de start-ups em estágio inicial. Praticamente todas as grandes empresas de tecnologia dos últimos tempos, como Google e Facebook, receberam aportes desses investidores.

O palestrante dessa edição é Antonio José Junqueira Botelho, empreendedor Endeavor e presidente do primeiro grupo de investidores anjo do Brasil e da América Latina, o Gávea Angels. Ele é pesquisador pioneiro sobre a temática de capital de risco e investimento anjo.
No workshop, serão abordados os seguintes temas: investimento anjo: definição e importância; investimento anjo: indivíduo e grupos; quem são os investidores anjo?; para quem serve o investimento anjo; o que esperar do investimento anjo; e o que o investidor anjo espera do empreendedor.


Confira alguns tópicos que serão abordados:

• Investimento anjo: definição e importância
• Investimento anjo: indivíduo e grupos
• Quem são os investidores anjo?
• Para quem serve o investimento anjo
• O que esperar do investimento anjo
• O que o investidor anjo espera do empreendedor
Quando
: 30 de agosto
Horário: das 9h às 10:30h
Local: Firjan - Av Graça Aranha, 1. Centro, Rio de Janeiro – RJ – 2º andar (Centro de convenções)

VI Seminário de Comportamento de Consumo: Economia Criativa de Consumo



Em sua sexta edição, o Seminário Internacional de Comportamento e Consumo do SENAI/CETIQT, alinhado ao projeto institucional de investimento em ensino e pesquisa para inovação e desenvolvimento da cadeia de valor têxtil, de confecção e química brasileiras, com foco nas áreas de gestão, moda e design, coloca em pauta a relação entre dois importantes conceitos ou fenômenos da atualidade: Economia Criativa e Consumo.

O objetivo é lançar luz sobre comportamentos, valores, práticas de consumo e iniciativas de negócios, que, pouco a pouco, vem resignificando os conceitos tradicionais de Economia, Mercado e Consumo, e fornecendo ao Brasil, entre outros países com potencial criativo, oportunidades de desenvolvimento e transformação econômica.

Movimentos de “economia criativa”, pautados na valorização dos talentos e culturas locais, do bem-estar e da qualidade de vida, da felicidade no cotidiano, do conhecimento, do compartilhamento e da sustentabilidade, tem sido observados com atenção por estudiosos das tendências de comportamento e consumo e acompanhados de perto pelo mundo dos negócios, pelas organizações da sociedade civil e pelos órgãos governamentais.

Discutir suas características, áreas envolvidas, projetos e negócios em curso, bem como delinear cenários atuais e futuros são expectativas que buscamos atender.

Seminário Novas Tendências para a Comunicação do Século XXI


Semana da Comunicação Social
O Centro de Estudos de Pessoal e Forte Duque de Caxias (CEP/FDC), realiza a já tradicional Semana de Comunicação Social, no Forte do Leme, no Rio.

A novidade deste ano é que o evento será realizado não em uma, mas duas Semanas. A primeira ocorre de 30 agosto a 1º setembro de 2011 e aborda o tema “Novas Tendências para a Comunicação Social do Século XXI”, e a segunda será de 27 a 29 setembro e aborda o tema “Mídia e Profissional de Comunicação Rumo a 2030″.



O Centro de Estudos de Pessoal (CEP) do Exército promove, até 22 de outubro, a Semana de Comunicação Social do Forte do Leme. Com o tema “Transformações nos Meios de Comunicação e Democracia: Novos Desafios”, o evento reúne em sua programação as seguintes palestras:

Dia 20 de outubro - Assunto:
Democracia e os Meios Tradicionais de ComunicaçãoPalestrante: Carlos Eduardo Lins da Silva (Ombudsman da "Folha de S. Paulo")

Dia 21 de outubro - Assunto:
Democracia e o impacto dos novos meios de ComunicaçãoPalestrante: Eugênio Bucci (Professor da ECA/USP, TV Cultura/SP e membro do conselho editorial da revista "Interesse Nacional")

Dia 22 de outubro - Assunto:
O Gerenciamento de ComunicaçãoPalestrantes: representantes dos Centros de Comunicação Social das Forças Armadas (três palestrantes, um de cada Força)

As inscrições são gratuitas e com emissão de certificados: http://www.ensino.eb.br/portal_v1/semana_comsoc/pag_inscricao.htm.

Seminário O Povo e a Praça







Hans Küng no Brasil
Hans Küng é um dos maiores teólogos cristãos da atualidade, valente, ousado, homem de fé e de espiritualidade fortes. Seu giro por várias cidades do Brasil foi um triunfo, com auditórios cheios. Aqui no Rio, foi recebido pela Universidade Candido Mendes, graças ao seu Reitor Candido Mendes, em seu Programa de Estudos Avançados em Ciência e Religião, que dirijo, e pelo Centro Alceu Amoroso Lima para a Liberdade, no auditório da UCAM, rua da Assembléia 10. Ali, centenas de pessoas ouviram em absoluto silêncio sua fala em inglês, com tradução simultânea, de quase duas horas. A série de palestras começou na Universidade Unisinos, em São Leopoldo, dos jesuítas, e depois no Instituto Goethe em Porto Alegre, na Universidade Federal do Paraná, na Católica de Brasília (que não é pontifícia), na Câmara de Deputados, aqui no Rio e na Federal de Juiz de Fora, onde recebeu o título de Doutor Honoris Causa. As PUCs do país não puderam convidá-lo.

João XXIII o nomeou perito do Vaticano II; no pontificado seguinte, o ex-Santo Ofício de Ratzinger, de quem foi colega na Alemanha, o proibiu de ensinar teologia católica, por suas posições críticas diante da infalibilidade do Papa, do celibato obrigatório, em favor da ordenação de mulheres, propondo rever uma doutrina caduca sobre sexualidade e reprodução humana e abrir uma nova etapa no ecumenismo entre cristãos, assim como no diálogo inter-religioso com outras crenças.

Escreveu grandes obras sobre o Islã, o Judaísmo e o Cristianismo. Passou a ensinar teologia ecumênica em Tubinga. Ao cumprir cinqüenta anos de sacerdote, escreveu um belo texto: Porque ser cristão hoje. Aposentado, está à frente de uma Fundação pela Paz. Durante suas palestras foram expostos, na entrada dos auditórios, doze painéis sobre uma ética da Paz. Dois temas em suas falas: Religião e Ciência, desde o big-bang, até a entropia e o big crush, com uma notável cultura e atualização científicas; e sua luta por um Ethos mundial para a paz entre os homens.

Lembra as sanções do Vaticano a Leonardo Boff. É tempo de reabrir temas congelados nos últimos anos na Igreja Católica, e sua lucidez será de grande ajuda. Talvez um outro concílio aproveitará seu discernimento. Quando o Vaticano I terminou de repente, pela queda de Roma com a unificação italiana, o grande teólogo inglês Newman , convertido e mal visto por Pio IX, mais tarde feito cardeal por Leão XIII, escreveu a um amigo: “Pio não é o último dos papas...Tenhamos paciência, um novo concílio e um novo papa polirão a obra”. Podemos aplicar esse texto aos dois últimos pontificados e então a reflexão lúcida e criativa de homens como o suíço Hans Küng, hoje chegando aos oitenta anos, abrirão novos caminhos para uma Igreja Católica que vive, como disse um teólogo brasileiro, um tempo de inverno. O bom papa João XXIII disse que o Vaticano II era “uma flor de inesperada primavera”. D. Hélder sonhou com um Jesusalém II (ver Atos dos Apóstolos sobre o primeiro, cap. 15). Entre 1962 e 1966, ele, Yvan Illich, o grande Alceu Amoroso Lima e eu, no ardor da minha juventude, sonhamos com um Vaticano III. Hans Küng abre caminhos, na profecia dos teólogos, sem medo ou auto-censura.

VII Seminário de Vitimologia



A OAB/RJ sediou no dia 17 de agosto, o VII Seminário de Vitimologia. O evento debateu a situação de vítimas e o posicionamento humano em dois fatos que marcaram a história no último século: o Holocausto e a Ditadura Militar no Brasil. O seminário foi presidido pelo secretário-geral adjunto da Seccional, Wanderley Rebello de Oliveira Filho. Entre os palestrantes estavam: o presidente da Caarj Felipe Santa Cruz; o desembargador Eduardo Mayr; o historiador Fábio Koifman; o professor Jorge Josef e o psiquiatra Talvane Moraes.
O professor Jorge Josef, que coordenou o primeiro bloco do seminário com o tema “Holocausto: origem da Vitimologia”, explicou a criação da teoria da vitimologia que procura estudar os aspectos psicológicos, sociais, econômicos e jurídicos da vítima. Para ele é importante haver um entendimento das mudanças comportamentais que um conflito gera na sociedade. “Foi o judeu Benjamin Mendelsohn que citou o termo pela primeira vez. Ele contestava que o foco era sempre o criminoso e as vítimas acabavam sendo esquecidas. Sua intenção era que os dramas vivenciados pelas vítimas dos crimes fossem estudados e seus dramas reparados”, explicou.
O psiquiatra e advogado Talvane de Moraes disse que muitas vítimas do nazismo e também das ditaduras nos países da América do Sul diagnosticaram síndrome de stress pós-traumático por conta das perseguições, humilhações e maus tratos sofridos.
O presidente da Caarj, Felipe Santa Cruz, cujo o pai é desaparecido político, defendeu a abertura dos arquivos da repressão política em nome das vítimas e de suas famílias. Para ele não é possível preservar a democracia sem criar um esclarecimento completo sobre as circunstâncias que levaram ao desaparecimento de aproximadamente 200 pessoas.
“Não há democracia sem esclarecer o que aconteceu naquele período. Precisamos retirar o manto de obscuridade, que faz parecer que punimos merecidamente aqueles que se opuseram ao regime. O país precisa conhecer seu passado, preenchendo essas lacunas que existem", enfatizou ele, relembrando a Campanha pela memória e pela verdade, lançada pela OAB/RJ em abril deste ano.
No final de sua palestra Felipe Santa Cruz lembrou dos questionamentos feitos pelo escritor Marcelo Rubens Paiva., que também teve o pai desaparecido durante o período da Ditadura Militar. “O que existe no atual exército deste período? Não há porque se confundir a atuação de torturadores e de comandantes com o atual institucional das Forças Armadas. Trabalhamos com a ideia de que a democracia deve ser preservada e neste caso a democracia é tornar essas informações públicas”,concluiu

Série Justiça e Pensamento: Direito Internacional, Soberania e Conselhos de Segurança


O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) e o Centro Cultural Justiça Federal (CCJF) apresentarão no dia 30 de agosto, terça-feira, no cinema do CCJF (av. Rio Branco nº 241, Cinelândia), das 14h às 17h, palestra sobre o tema "Direito Internacional, Soberania e Conselho de Segurança da ONU".

Na ocasião, os doutorandos e mestres em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Bianca Bittencourt e Ricardo Cabral, abordarão as questões. A mediação ficará a cargo da juíza federal Carmem Silvia. O evento é parte integrante da série “Justiça e Pensamento”.
       

A palestra será aberta ao público e as inscrições são gratuitas e feitas no local. Aos estudantes de direito serão concedidas horas de estágio pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e aos servidores do TRF2 e da SJRJ serão concedidas horas de capacitação.

Maiores informações podem ser obtidas pela internet: www.ccjf.trf2.gov.br ou pelo telefone (021) 3261-2550. A organização do evento ficará a cargo da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e da Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Ajuferjes).
Justiça e Pensamento
O ciclo de palestras do projeto "Justiça e Pensamento" visa a aproximar os assuntos jurídicos do dia-a-dia das pessoas. Trabalhando temas relevantes que ajudem a pensar o mundo, os valores da sociedade e as instituições, a série conta com diversos palestrantes em apresentações mensais ao longo do ano.
O projeto tem como objetivo promover a integração do Poder Judiciário com os cidadãos e, por isso, é aberto a todos, além de magistrados, servidores do poder público e profissionais do direito.
As palestras têm entrada gratuita, com inscrições no local e contam ainda como horas de estágio para OAB e horas de capacitação para servidores do TRF2 e da Sessão Judiciária do Rio de Janeiro.

Segunda Feira de Educação Latino-Australiana de Educação


Em 30 de agosto  de 2011 será realizado a 2ª Feira de Educação Latino Australia Education com a presença das melhores e mais reconhecidas Escolas de Inglês, Universidades e Institutos Técnicos da Austrália, no Hotel Sheraton Leblon-RJ.

Em sua primeira edição, o evento da Latino Australia Education contou com a participação de 38 instituições australianas e recebeu mais de 3.400 visitantes em quatro cidades da América Latina: Rio de Janeiro, Lima, Bogotá e México D.F. Este ano Caracas e Santiago irão juntar-se a exposição.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

XXXI Congresso Internacional da Propriedade Intelectual





Este ano o XXXI Congresso Internacional da Propriedade Intelectual elegeu como tema a Inovação como Instrumento para o Desenvolvimento porque “inovação” é o motor da economia.

A Inovação pode ser traduzida em se criar algo novo, cujo o ativo é gerar resultados e assegurar às empresas o recebimento de seus direitos.
 

Nesse contexto, a Inovação é um processo, o esforço do governo, das instituições de pesquisa e das empresas no sentido do desenvolvimento.
 

A propriedade intelectual, como instrumento de proteção dessas inovações, torna-se cada vez mais estratégica e sua utilização pelas empresas, uma exigência básica de sobrevivência no mercado.
 

O XXXI Congresso Internacional desse ano vai trazer à discussão no sentido de que, sem proteção adequada, rápida e eficaz, todo o esforço e investimentos em pesquisa e desenvolvimento desaparecem e não resultam em ganhos reais no mercado.A


ABPI, sigla da Associação Brasileira da Propriedade Intelectual, é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 16 de agosto de 1963 com o nome de Associação Brasileira para a Proteção da Propriedade Industrial.
 
A ABPI congrega empresas detentoras de direitos de propriedade intelectual, escritórios de advocacia, agentes da propriedade industrial, membros das comunidades científica e acadêmica e especialistas no tema.



Associação tem como objetivo o estudo da propriedade intelectual, em todos os seus aspectos, notadamente:
1. O direito da propriedade industrial,
2. O direito autoral,
3. O direito da concorrência,
4. A legislação relativa à inovação e à transferência de tecnologia,
5. Outros ramos com que tenham relação ou afinidade,
Pugnando pelo aperfeiçoamento da legislação, doutrina e jurisprudência desses ramos do direito, empenhando-se na promoção de cursos, conferências, congressos, seminários, simpósios e certames, editando, inclusive, publicações sobre essas matérias.

O ingresso na ABPI faculta aos seus associados a adesão às duas entidades internacionais que representa como grupo nacional, a saber:
1. Association Internationale pour la Protection de la Propriété Intellectuelle-AIPPI e a
2. Ligue Internationale du Droit de la Concurrence - LIDC, que se ocupam, em âmbito internacional, do estudo dos temas compreendidos em seus objetivos.

Encontros Regionais e Seminários / Congressos Internacionais
Através de seus membros, ela tem participado de todos os Congressos Internacionais promovidos. Pela ordem cronológica, sediou, no Rio de Janeiro, o Congresso Internacional da ASIPI de 1978; a reunião do Comitê Executivo da AIPPI em 1985, também no Rio de Janeiro; a reunião dos delegados internacionais da LES - International, no Guarujá, em 1987; a Conferência Internacional da LES - International de 1990, no Rio de Janeiro; o Congresso Internacional da ASIPI de 1991, no Rio de Janeiro; e o XXXVII Congresso Internacional da AIPPI, realizado em 1998 no Rio de Janeiro, que atraiu mais de 2.000 participantes de quase todos os países do mundo.

 
Este ano, o XXXI Congresso Internacional da Propriedade Intelectual será realizado, de 28 a 30 de agosto de 2011, no Windsor Barra Hotel, Av. Lucio Costa, 2630 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro, e tem como objetivo discutir os temas mais importantes e atuais em matéria de Propriedade Intelectual.
O público alvo do evento é composto por empresários e executivos de empresas, profissionais da área de propriedade intelectual, consultores, advogados, membros da academia, altos dirigentes do Poder Executivo, membros do Legislativo, diretoria e examinadores do INPI, membros do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos institutos de ciência e tecnologia das universidades, enfim, profissionais do mercado e formuladores e executores de políticas e normas que disciplinam os direitos de Propriedade Intelectual e aqueles que atuam e reconhecem a importância do tema nas várias regiões do país e no exterior.
A programação é composta de 4 Sessões Plenárias e de 12 painéis. No dia 27 de agosto temos as “Comissões de Estudo” onde temas tais como Marcas, Direito Internacional da Propriedade Intelectual, Repressão às Infrações, Biotecnologia, Direito da Concorrência, Direito Desportivo, Indicações Geográficas, Software, Informática e Internet, Transferência de Tecnologia e Franquias, Patentes, Direitos Autorais e Direitos da Personalidade, Cultivares são amplamente discutidos.
Como parte da Programação Social será realizado o jantar de confraternização no Itanhangá Golf Club, um local bonito e moderno, situado na Estrada da Barra da Tijuca, Barra da Tijuca 2005.